Poleiros artificiais como modelo de nucleação para restauração de ambientes ciliares: caracterização da chuva de sementes e regeneração natural

Aline Luiza Tomazi, Carlos Eduardo Zimmermann, Rudi Ricardo Laps

Resumo


Os ambientes ciliares são importantes para a manutenção de processos ecológicos e de benefícios sócio-ambientais. Porém, com a crescente pressão antrópica, uma parcela significativa da vegetação ciliar da Mata Atlântica foi removida. Torna-se assim, urgente a aplicação de técnicas restaurativas nestes ambientes. Nesse contexto, o modelo de nucleação com 18 poleiros artificiais foi avaliado para a restauração de uma área ciliar em Gaspar, SC, Brasil, através da caracterização da chuva de sementes e regeneração natural. Em dois anos de estudo foram coletadas 21.864 sementes de 51 morfoespécies e registradas 42 espécies na regeneração. Sementes zoocóricas, pertencentes a 15 famílias botânicas, compuseram 17% do total e 19,05% das espécies da regeneração natural. As famílias Asteraceae e Poaceae foram as mais representativas. Os poleiros artificiais exerceram a função nucleadora ao contribuírem com a chuva de sementes zoocóricas. Porém, possivelmente, devido a diferentes barreiras não avaliadas nesta pesquisa, parte destas sementes não foi recrutada. Recomenda-se a aplicação da técnica para a atração de dispersores em áreas degradadas semelhantes ao estudo.


Palavras-chave


Avifauna; Dispersão de sementes; Regeneração da vegetação nativa; Restauração ecológica

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.5007/2175-7925.2010v23n3p125

Direitos autorais 2010 Aline Luiza Tomazi, Carlos Eduardo Zimmermann, Rudi Ricardo Laps

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.