Interação das tartarugas marinhas com a pesca artesanal de cerco-fixo em Cananéia, litoral sul de São Paulo

Natália Cristina Fidelis Bahia, Ana Cristina Vigliar Bondioli

Resumo


As tartarugas marinhas são répteis que ocorrem ao longo de toda a costa brasileira, migrando entre as áreas de alimentação e de reprodução. O consumo de sua carne e ovos é um hábito histórico de diversas comunidades litorâneas por todo mundo. Entretanto, atualmente as principais ameaças para estes animais têm sido o aumento da pressão das artes de pesca e as alterações do meio ambiente. Neste estudo, buscou-se entender a interação entre os pescadores artesanais que utilizam o cerco-fixo como armadilha para pesca e as tartarugas marinhas que ocorrem na região de Cananéia, litoral sul de São Paulo. Através da aplicação de entrevistas, ilustrações e do acompanhamento das atividades pesqueiras, foi possível (i) verificar as percepções dos pescadores em relação a estes animais, (ii) identificar as espécies e as características morfológicas das tartarugas marinhas avistadas no local e (iii) caracterizar as capturas incidentais desses animais pelos cercos-fixos. As informações levantadas por este estudo indicam que este tipo de armadilha de pesca não influencia a sobrevivência das tartarugas marinhas. Observou-se que o local onde os cercos-fixos são montados pode influenciar na captura desses animais, sendo costões rochosos e fundos de pedras os pontos de maior ocorrência e de captura.


Palavras-chave


Cerco-fixo; Conservação; Etnobiologia; Pescadores; Tartarugas marinhas

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2010v23n3p203

Direitos autorais 2010 Natália Cristina Fidelis Bahia, Ana Cristina Vigliar Bondioli

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.