Concepção dos pescadores artesanais que utilizam o reservatório de Furnas, Estado de Minas Gerais, acerca dos recursos pesqueiros: um estudo etnoictiológico

Autores

  • Valter Monteiro de Azevedo Santos UEMG
  • Eraldo Medeiros Costa Neto Universidade Estadual de Feira de Santana
  • Nelci de Lima Stripari Universidade do Estado de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7925.2010v23n4p135

Palavras-chave:

Carmo do Rio Claro, Etnoictiologia, Etnozoologia, Impactos antrópicos, Pescadores artesanais, Recursos pesqueiros, Reservatório de Furnas

Resumo

A etnoictiologia, baseando-se em parâmetros da ecologia, pode ser uma ferramenta bastante útil no estudo das mudanças ambientais provocadas por ações humanas, pois tais mudanças são percebidas pelos sujeitos que exercem atividades pesqueiras de subsistência e/ou recreativas nos ambientes impactados. O objetivo do presente trabalho foi investigar as percepções dos pescadores artesanais do município de Carmo do Rio Claro, Minas Gerais, acerca das alterações decorrentes de ações antropogênicas. Os dados foram obtidos de agosto de 2009 a janeiro de 2010 por meio de entrevistas abertas e semi-estruturadas, recorrendo-se às técnicas usuais de registro etnográfico. Foram entrevistados 50 pescadores profissionais registrados, sendo 49 homens e apenas uma mulher. Os resultados revelam que esses pescadores têm observado a diminuição dos recursos pesqueiros, o desaparecimento e/ou escassez de algumas espécies e a introdução de espécies. Torna-se necessário procurar as melhores formas de recuperação e conservação das espécies nativas do reservatório de Furnas, além de um melhor monitoramento das espécies introduzidas.

Biografia do Autor

Valter Monteiro de Azevedo Santos, UEMG

Aluno de graduação em Ciências Biológicas com ênfase em ecologia pela Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP), Campus associado à Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG). Áreas de interesse na pesquisa científica: Zoologia (vertebrados e, principalmente, invertebrados); etnozoologia (etnoictiologia); recursos pesqueiros; limnologia (funcionamento de ecossistemas lóticos e lênticos); espécies introduzidas em ambientes dulcícolas e lexicografia aplicada à biologia.

Eraldo Medeiros Costa Neto, Universidade Estadual de Feira de Santana

Possui graduação pela Universidade Federal de Alagoas (1994), mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente pela Universidade Federal de Alagoas (1998) e doutorado em Ecologia e Recursos Naturais pela Universidade Federal de São Carlos (2003). Pós-doutorado na UNAM pelo Instituito de Biología (2005), onde trabalhou em etnoentomologia junto com a Dra. Julieta Ramos-Elorduy. Professor Adjunto B lotado no Departamento de Ciências Biológicas da Universidade Estadual de Feira de Santana, onde desde 1995 atua na disciplina Etnobiologia. Tem experiência na área de Ecologia, com ênfase em Ecologia Aplicada, atuando principalmente nos seguintes temas: etnoentomologia, etnozoologia, conhecimentos tradicionais, zooterapia e medicina tradicional.

Nelci de Lima Stripari, Universidade do Estado de Minas Gerais

Possui graduação em pela Universidade Estadual de Maringá (1995) e mestrado em Ciências Biológicas (Zoologia) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1999). Atualmente é professora assistente da Fundação Superior de Passos e professora assistente da Fundação Superior de Passos. Tem experiência na área de Zoologia, com ênfase em Zoologia, atuando principalmente nos seguintes temas: biodiversidade, macroinvertebrados bentônicos, reservatório, ecologia.

Downloads

Publicado

2010-01-01

Edição

Seção

Artigos