Interspecific combat in anurans: a case of Hypsiboas faber (Wied-Neuwied, 1821) (Hylidae) and Rhinella pombali (Baldissera-Jr, Caramaschi & Haddad, 2004) (Bufonidae)

Autores

  • Mario Ribeiro de Moura Universidade Federal de Viçosa
  • Emanuel Teixeira da Silva Universidade Federal de Viçosa
  • Sarah Mângia Barros Universidade Federal de Viçosa

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7925.2010v23n4p169

Palavras-chave:

Fight, Interspecific interactions, Territory

Resumo

We report an interspecific combat involving the tree frog Hypsiboas faber and the toad Rhinella pombali in southeastern Brazil. Since the observation occurred after the beginning of the interaction, either one of the species may have started the fight. In general, intra-specific combats are more common for species in which the male is as large, as or larger than, the female, as observed in Hypsiboas faber. Thus, the male tree frog might have confused the toad with a conspecific opponent. On the other hand, bufonid males can use active searching for females, sometimes clasping other males or objects. Therefore, the toad might have clasped the male tree frog and it was this that provoked the subsequent wrestling.




Biografia do Autor

Mario Ribeiro de Moura, Universidade Federal de Viçosa

Membro da Sociedade Brasileira de Herpetologia. Possui Bacharel em Ciências Biológicas, com ênfase em Biologia Animal, pela Universidade Federal de Viçosa (UFV), Viçosa, Minas Gerais. Atualmente é estudante de Mestrado em Biologia Animal nesta mesma Instituição (UFV). Em 2007 desenvolveu o website do Museu de Zoologia João Moojen, sendo até então webmaster responsável pela Divulgação Científica neste site. É editor associado do periódico Check List: Journal of Species Lists and Distribution. Possui registro profissional no Conselho Regional de Biologia (CRBio - 04), nº. 62872/04-D, atuando em trabalhos de licenciamento ambiental com o grupo herpetofauna. Tem experiência com estudos de morfologia, e ecologia de anfíbios e répteis.

Emanuel Teixeira da Silva, Universidade Federal de Viçosa

Bacharel em Ciências Biológicas e Mestre em Biologia Animal pela Universidade Federal de Viçosa, Viçosa (MG). Tem experiência em Zoologia, especialmente Herpetologia (ênfase em Anfíbios Anuros) e Entomologia Geral. É colaborador em projetos de pesquisa em Herpetologia e atividades de extensão no Museu de Zoologia João Moojen da UFV. Possui conhecimento nas áreas de Meio Ambiente, Zoologia e Biodiversidade.

Sarah Mângia Barros, Universidade Federal de Viçosa

Bióloga pela Fundação Educacional de Divinópolis - Universidade do Estado de Minas Gerais (2008), mestranda em Biologia Animal pela Universidade Federal de Viçosa. Atualmente trabalha no Museu de Zoolgia João Moojen, atuando principalmente com Ecologia, História Natural, Bioacústica e Taxonomia de Anfíbios.

Downloads

Publicado

2010-01-01

Edição

Seção

Short Communication