Classificação Morfológica da Glândula Prepucial do Nasua nasua (Quati).

Bruno Machado Bertassoli, Amilton Cesar dos Santos, Naira Caroline Pieri, Vanessa Cristina de Oliveira, Celina Almeida Mançanares, Ana Flávia de Carvalho

Resumo


A proposta desta pesquisa é descrever a glândula prepucial do Nasua nasua. Utilizaram-se oito quatis provenientes do Criatόrio Científico Cecrimpas (Unifeob); as glândulas prepuciais foram analisadas, dissecadas e descritas macro e microscopicamente, visando estabelecer sua classificação morfofuncional para, assim, poder compará-las com as de outras espécies já descritas na literatura. Amostras de tecido glandular foram coletadas, coradas (Hematoxilina e Eosina, Azul Toluidina, e Picrosirius) e analisadas através da microscopia de luz. Todos os resultados foram compilados e fotodocumentados. Na espécie citada, essa glândula tem como principal função a demarcação territorial e está situada na porção prepucial do mesmo modo que nos javalis. Em outros animais, como primatas, cervídeos e roedores, essas glândulas demarcatόrias estão localizadas em diferentes regiões anatômicas, como entre os olhos, no metatarso, nas áreas perianais e esternais. Em nosso resultado das medidas biométricas, obtivemos como média 3,8 ± 1,41cm de largura, 3,15 ± 0,93cm de altura e 10,26 ± 1,89cm de circunferência, e essa glândula foi histologicamente classificada como do tipo tubuloalveolar, com secreção holόcrina.


Palavras-chave


Morfologia; Quati; Glândula Prepucial

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2011v24n2p83

Direitos autorais 2011 Bruno Machado Bertassoli, Amilton Cesar dos Santos, Naira Caroline Pieri, Vanessa Cristina de Oliveira, Celina Almeida Mançanares, Ana Flávia de Carvalho

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.