Condicionamento osmótico e desempenho fisiológico de sementes de rúcula

Jarbas Alves, Rafael Marani Barbosa, Denis Santiago da Costa, Marco Eustáquio de Sá

Resumo


A rúcula é uma hortaliça folhosa que tem ganhado espaço na oferta de alimentos em várias regiões do Brasil. Sua multiplicação se dá unicamente por sementes e, sendo assim, torna-se imperioso o uso de material propagativo de alta qualidade para a implantação da lavoura. Estudos mostram que o condicionamento fisiológico de sementes promove melhorias na velocidade e na uniformidade do estabelecimento de plântulas no campo. Assim, o presente trabalho foi realizado com o objetivo de verificar o efeito do condicionamento osmótico sobre o desempenho de sementes de rúcula. Cinco lotes da cultivar Cultivada, foram submetidas ao condicionamento osmótico por 24 horas, utilizando-se os potenciais osmóticos de 0,0, -0,1, -0,2, -0,3 MPa, obtidas através de solução de Polietilenoglicol (Carbonax 6000). Utilizou-se o delineamento inteiramente casualizado com 20 tratamentos (5 lotes × 4 potenciais osmóticos) e quatro repetições. As médias foram comparadas pelo teste de Tukey e análises de regressão para os potencias osmóticos. Os dados mostraram que o condicionamento osmótico provocou melhoria na germinação e na percentagem de plantas fortes em termos de vigor.


Palavras-chave


Classificação do vigor de plântulas; Eruca sativa; Polietilenoglicol (PEG); Vigor

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2012v25n1p171

Direitos autorais 2012 Jarbas Alves, Rafael Marani Barbosa, Denis Santiago da Costa, Marco Eustáquio de Sá

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.