Efeito da pré-embebição de sementes de alface em solução bioestimulante

Maria Beatriz Bernardes Soares

Resumo


O objetivo deste trabalho foi analisar a germinação e o vigor de sementes de 2 cultivares de alface pré-embebidas em bioestimulante. Utilizou-se o delineamento de blocos casualizados com 4 repetições em esquema fatorial 2x7 utilizando-se sementes das cultivares Bariri e Maravilha das Quatro Estações pré-embebidas por 16h em soluções de 0, 5, 10, 15, 20, 25 e 30 mL.L-¹ de bioestimulante. Foram avaliados o percentual de germinação, o índice de velocidade de germinação (IVG), o comprimento da plântula aos 7 dias após a semeadura e razão entre parte aérea e a radícula da planta. A cv. Bariri foi significativamente superior em todos os aspectos avaliados. O uso da pré-embebição de sementes em bioestimulante não diferiu para germinação, porém influenciou o vigor das plântulas, avaliado pelas demais características. Para a cultivar Bariri a pré-embebição em 10mL.L-¹ obteve o maior IVG (19,60) enquanto que para M4E o melhor resultado foi obtido na pré-embebição em 15mL.L-¹ (17,75). Tais resultados sugerem que em condições favoráveis a pré-embebição das sementes em bioestimulante mesmo que não alterem a capacidade germinativa das sementes de alface, melhora sua velocidade de germinação e o vigor das plântulas, aumentando as chances de sucesso do estabelecimento da planta.


Palavras-chave


Lactuca sativa L.; Reguladores de crescimento

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2012v25n2p17

Direitos autorais 2012 Maria Beatriz Bernardes Soares

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.