Estrutura populacional de Trachelyopterus albicrux (Siluriformes, Auchenipteridae) no rio Ibicuí, Rio Grande do Sul, Brasil.

Everton Luís Zardo, Everton Rodolfo Behr

Resumo


O objetivo deste trabalho é determinar alguns aspectos biológicos de Trachelyopterus albicrux, analisando a estrutura populacional em relação à proporção sexual, estrutura em comprimento e relação peso/comprimento. Foram realizadas coletas bimestrais, de dezembro de 1999 a janeiro de 2002 em ambientes lóticos e lênticos em pontos localizados no trecho entre os municípios de São Vicente do Sul e Itaqui, Rio Grande do Sul. Foram utilizados 10 m de redes de espera com malhas de 1,5; 2,0; 2,5 e 3,0 cm; 20 m de redes de espera com malhas de 4,0; 5,0; 6,0; 8,0 e 10,0 cm; feiticeiras 4,0/20,0; 5,0/20 e 6,0/20,0 (todas as malhas medidas entre nós adjacentes). As redes de espera permaneceram na água por 24 horas, sendo revisadas a cada seis horas (6h, 12h, 18h e 24h). Foram capturados 122 machos e 112 fêmeas, com comprimento padrão (Ls) médio de 13,27 cm e peso total (Wt) médio de 95,95 g. A relação peso/comprimento foi estabelecida através da seguinte equação: Y= a+bX (Y= -191,21+21,17X) para machos e Y=a+bX (Y= -171,71+19,9X) para fêmeas. Trachelyopterus albicrux apresentou crescimento tipo alométrico, com o valor do coeficiente da equação de regressão linear igual a 3,2 para machos e 3,4 para fêmeas.


Palavras-chave


Estrutura; Ibicuí; população; Proporção sexual; Trachelyopterus

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2012v25n2p67

Direitos autorais 2012 Everton Luís Zardo, Everton Rodolfo Behr

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.