Estrutura e ultra-estrutura de membranas biológicas de ovinos da raça Santa Inês (Ovis aries, L., 1758) a fresco e conservadas em glicerina.

Roméria Rodrigues Barbosa, Leonardo Martins Leal, Leandro Luis Martins, Sergio Pinter Garcia Filho, Andréa Cristina Scarpa Bosso, Márcia Rita Fernandes Machado

Resumo


Na reconstrução dos defeitos teciduais recomenda-se a utilização de implantes biológicos, comumente material de membranas obtidas de diferentes espécies animais, ou sintéticos. Objetivou-se com este estudo verificar a morfologia estrutural e ultraestrutural do peritônio parietal, pericárdio parietal, túnica vaginal e fáscia lata de 15 ovinos da raça Santa Inês, machos, adultos, provenientes da Estância Santa Bárbara do município de Poloni - SP. Essas membranas foram colhidas imediatamente após o abate dos animais e identificadas individualmente. Acondicionou-se parte de cada membrana em recipientes com solução fisiológica, denominando-as amostras a fresco. A outra parte foi conservada em glicerina a 98% por 15, 30, 60 e 90 dias. Todas as amostras foram submetidas à técnica histológica usual, ademais, as amostras a fresco e as conservadas por 30 dias receberam preparação especial para visibilização em microscópio eletrônico de varredura. Mediante os resultados analisados, concluiu-se que as membranas, peritônio parietal, pericárdio parietal, túnica vaginal parietal e fáscia lata, a fresco ou conservadas, de ovinos machos adultos da raça Santa Inês, apresentaram um único tipo de tecido, o tecido conjuntivo denso não modelado. A glicerina a 98% utilizada como meio de conservação das membranas foi eficaz, mantendo a organização tecidual das membranas.

 


Palavras-chave


Glicerina; peritônio; membranas biológicas; ovinos

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2012v25n2p97

Direitos autorais 2012 Roméria Rodrigues Barbosa, Leonardo Martins Leal, Leandro Luis Martins, Sergio Pinter Garcia Filho, Andréa Cristina Scarpa Bosso, Márcia Rita Fernandes Machado

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.