Diversidade de peixes em poças de um rio intermitente do semi-árido paraibano, Brasil

Maria Marcolina Lima Cardoso, Jane Enisa Ribeiro Torelli, Maria Cristina Crispim, Rosângela Siqueira

Resumo


As regiões semi-áridas do Nordeste brasileiro sofrem com os prolongados períodos de estiagem, afetando a qualidade da água e a produtividade pesqueira. Os estudos têm demonstrado que as alterações entre períodos de chuva e estiagem têm profundas influências sobre os organismos dos ambientes aquáticos das regiões semi-áridas e em especial sobre a ictiofauna. Apesar disto, poucos são os estudos que tentam conhecer e elucidar a ecologia de peixes do semi-árido. O objetivo do presente artigo foi conhecer a diversidade e alguns aspectos da estrutura populacional de espécies de peixes, a fim de avaliar a importância da formação das poças para a conservação das espécies e da produtividade pesqueira. Foi encontrado um total de 13 espécies de peixes, das quais uma espécie é exótica (Oreochromis niloticus). A abundância de espécies foi altamente variável entre os meses de coleta, embora a riqueza tenha revelado baixa flutuação. As espécies de importância econômica apresentaram tamanho médio acima de 7cm de comprimento padrão e 57,9% dos indivíduos estiveram em atividade reprodutiva. Os resultados demonstraram que o período de estiagem afeta a comunidade de peixes, sendo que as poças parecem ser locais importantes para a conservação da diversidade e da produtividade pesqueira.


Palavras-chave


Caatinga; Ictiofauna; Poças; Riqueza

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2012v25n3p161

Direitos autorais 2012 Maria Marcolina Lima Cardoso, Jane Enisa Ribeiro Torelli, Maria Cristina Crispim, Rosângela Siqueira

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.