Diversidade de peixes em poças de um rio intermitente do semi-árido paraibano, Brasil

Autores

  • Maria Marcolina Lima Cardoso
  • Jane Enisa Ribeiro Torelli
  • Maria Cristina Crispim
  • Rosângela Siqueira

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7925.2012v25n3p161

Palavras-chave:

Caatinga, Ictiofauna, Poças, Riqueza

Resumo

As regiões semi-áridas do Nordeste brasileiro sofrem com os prolongados períodos de estiagem, afetando a qualidade da água e a produtividade pesqueira. Os estudos têm demonstrado que as alterações entre períodos de chuva e estiagem têm profundas influências sobre os organismos dos ambientes aquáticos das regiões semi-áridas e em especial sobre a ictiofauna. Apesar disto, poucos são os estudos que tentam conhecer e elucidar a ecologia de peixes do semi-árido. O objetivo do presente artigo foi conhecer a diversidade e alguns aspectos da estrutura populacional de espécies de peixes, a fim de avaliar a importância da formação das poças para a conservação das espécies e da produtividade pesqueira. Foi encontrado um total de 13 espécies de peixes, das quais uma espécie é exótica (Oreochromis niloticus). A abundância de espécies foi altamente variável entre os meses de coleta, embora a riqueza tenha revelado baixa flutuação. As espécies de importância econômica apresentaram tamanho médio acima de 7cm de comprimento padrão e 57,9% dos indivíduos estiveram em atividade reprodutiva. Os resultados demonstraram que o período de estiagem afeta a comunidade de peixes, sendo que as poças parecem ser locais importantes para a conservação da diversidade e da produtividade pesqueira.

Downloads

Publicado

2012-04-05

Edição

Seção

Artigos