Origem e distribuição do nervo axilar em tamanduá-bandeira (Myrmecophaga tridactyla)

Luciana Aparecida Rosa

Resumo


O tamanduá-bandeira (Myrmecophaga tridactyla), mamífero pertencente à ordem Xenarthra, família Myrmecophagidae, está entre as espécies ameaçadas de extinção. Partindo desse pressuposto, o conhecimento da sua anatomia é de extrema insigne, principalmente do membro torácico que desempenha funções importantes na sua alimentação e como único meio de defesa. Assim, objetivou-se estudar a origem e distribuição do nervo axilar em dois tamanduás-bandeira (Myrmecophaga tridactyla), um macho e uma fêmea, pertencentes ao Laboratório de Ensino e Pesquisa de Animais Silvestres (LAPAS). Esse material consta de cadáveres fixados e conservados em solução aquosa de formol a 10% e a dissecação seguiu os procedimentos usuais em anatomia. O nervo axilar originou-se em 100% dos animais dos ramos ventrais do sexto (C6) e sétimo (C7) nervos espinhais cervicais. O referido nervo apresentou simetria em relação a sua origem e emitiu ramos para os músculos redondo maior, redondo menor e deltóide em 100% dos espécimes. Em todos os animais o nervo axilar emitiu o ramo cutâneo cranial do antebraço.


Palavras-chave


Nervos espinhais; Plexo braquial; Sistema nervoso periférico; Xenarthra

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2012v25n3p249

Direitos autorais 2012 Luciana Aparecida Rosa

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.