Efeito da temperatura e tratamentos pré-germinativos na germinação e vigor de plântulas de Jatropha curcas L.

Autores

  • Leandro Henrique de Sousa Mota Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Faculdade de Ciência Agrárias (FCA)
  • Rafael Heinz Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Faculdade de Ciência Agrárias (FCA)
  • Marcos Vinicios Garbiate Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Faculdade de Ciência Agrárias (FCA)
  • Silvana de Paula Quintão Scalon Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Faculdade de Ciência Agrárias (FCA)
  • Thais Cremon Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Faculdade de Ciência Agrárias (FCA)
  • Antonio Luiz Viegas Neto Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Faculdade de Ciência Agrárias (FCA)

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7925.2012v25n3p29

Palavras-chave:

Pinhão manso, Pré-embebição, Tegumento, Temperatura

Resumo

Não existem normas oficiais para o teste de germinação do pinhão manso e são poucos os estudos quanto a tentativa de otimizar a germinação. O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito de diferentes temperaturas e tratamentos pré-germinativos sobre a germinação e vigor de plântulas de pinhão manso. Os tratamentos foram dispostos em delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial com quatro temperaturas (20, 25, 30 e 20-30°C) x dois tipos de sementes (com e sem tegumento das sementes) x seis períodos de pré-embebição (0, 6, 12, 18, 24 e 30h). A semeadura foi realizada em sistema de rolo, com quatro repetições de 50 sementes para cada tratamento. A porcentagem de germinação foi maior na temperatura de 25°C quando o tegumento das sementes foi mantido. Conforme se aumentou o tempo de pré-embebição, maiores foram as reduções da porcentagem de germinação, do índice de velocidade de germinação e da porcentagem de germinação da primeira contagem. A pré-embebição por até 12h propiciou um maior crescimento do hipocótilo. O potencial máximo de germinação e maior vigor de plântulas de pinhão manso foram obtidos a 25°C em sementes que não foram pré-embebidas e quando o tegumento foi mantido.



Downloads

Publicado

2012-05-29

Edição

Seção

Artigos