Alelopatia de extratos aquosos de cinamomo (Melia azedarach L. – Meliaceae) sobre a germinação e crescimento inicial do tomate (Lycopersicon esculentum Mill. – Solanaceae)

Autores

  • Lindamir Hernandez Pastorini UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ
  • Célia Tur Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões/Acadêmica
  • Junior Borella Universidade Federal de Pelotas/Doutorando

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7925.2012v25n3p49

Palavras-chave:

Atividade alelopática, Extratos aquosos, Melia azedarach

Resumo

A alelopatia caracteriza-se por efeitos no desenvolvimento das plantas, causados por substâncias químicas que são produzidas e liberadas por outras plantas. O objetivo deste trabalho foi investigar a atividade alelopática de extratos aquosos de folhas frescas e secas e de frutos de cinamomo (Melia azedarach L.- Meliaceae) sobre a germinação e crescimento inicial do tomate. Os extratos foram preparados nas concentrações 1, 2 e 4% e caracterizados quanto ao pH e potencial osmótico. Os bioensaios foram constituídos de quatro repetições de 25 sementes de tomate distribuídas em placas de Petri contendo duas folhas de papel germitest, sendo que cada placa recebeu 2mL do extrato correspondente ao tratamento. Para a germinação foram avaliados a porcentagem de germinação (PG), a velocidade de germinação (VG) e o índice de velocidade de germinação (IVG). O crescimento inicial foi avaliado pelo comprimento da radícula, do hipocótilo e da folha e pela massa fresca e seca. Todas as concentrações de extratos do cinamomo apresentaram atividade inibitória sobre a germinação e crescimento da radícula, sendo maior o efeito inibitório à medida que aumentava a concentração do extrato. Extratos de folhas secas apresentaram maiores efeitos sobre o tomate. O potencial osmótico e pH dos extratos utilizados apresentaram pouca variação em relação ao controle, indicando que o efeito alelopático se deve a ação dos aleloquimicos presentes nos extratos.

Biografia do Autor

Lindamir Hernandez Pastorini, UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ

Professora adjunto da Universidade Estadual de Maringá, junto ao Departamento de Biologia. Atua na área de fisiologia vegetal, realizando pesquisas sobre germinação de sementes, crescimento vegetal e alelopatia.

Célia Tur, Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões/Acadêmica

Bióloga

Junior Borella, Universidade Federal de Pelotas/Doutorando

Biólogo; mestre em fisiologia vegetal pela UFPel; doutorando em fisiologia vegetal junto ao Departamento de Botânica, UFPel.

Downloads

Publicado

2012-06-15

Edição

Seção

Artigos