O cultivo da macieira na Itália: porta-enxertos, cultivares, adubação e irrigação

Autores

  • Gustavo Brunetto Universidade Federal de Santa Catarina
  • Giovambattista Sorrenti
  • Adamo Domenico Rombolá
  • Giuseppe Garsea
  • André Pieri
  • Duilio Porro
  • Alcione Miotto
  • Djalma Eugênio Schmitt
  • Luciano Colpo Gatiboni

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7925.2012v25n4p121

Palavras-chave:

Malus domestica, Nutrição mineral, Qualidade de fruto

Resumo

A Itália é um dos principais países produtores de maçãs na Europa, destinada principalmente ao consumo in natura no mercado nacional e internacional. A produção e a qualidade dos frutos é dependente da cultivar, do porta-enxerto e das práticas de manejo, como a adubação e a irrigação adotado no pomar. Esta revisão tem por objetivo reportar as principais cultivares e porta-enxertos de macieira e o manejo da adubação e irrigação e suas atualizações em pomares de macieira da Itália. Os programas de melhoramento genético nesse país envolveram a seleção de cultivares e porta-enxertos de macieira que permitem a obtenção de altas produtividades e frutos de qualidade exigida pelo mercado consumidor. No manejo da adubação e irrigação, os nutrientes e a água têm sido fornecidos em quantidades próximas a real necessidade das plantas, proporcionando nutrição adequada, produção satisfatória e frutos de boa qualidade, além de evitar, sempre que possível, as perdas de nutrientes e água no ambiente.

 

Biografia do Autor

Gustavo Brunetto, Universidade Federal de Santa Catarina

Graduado em Agronomia pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) (2001), mestrado em Ciência do Solo pela UFSM (2004) (bolsista Capes) e Doutorado em Ciência do Solo pela UFSM (2008) (bolsista Cnpq). Doutorado "sandwich" (bolsista Capes) pelo "Dipartimento di Colture Arboree", Università di Bologna, Itália (2006-2007), onde trabalhou com a Decomposição e liberação de nutrientes de resíduos de plantas de cobertura em vinhedos, e recuperação e distribuição de N (15N) de resíduos culturais em videira. Trabalhou como pequeno agricultor familiar, especialmente, na vitivinicultura, antes do Curso Técnico em Agropecuária pelo Colégio Agrícola de Teutônia (1996). Participou de colegiados de Pós-graduação (PPG em Ciência do Solo) durante o Mestrado e o Doutorado. É editor da revista Ciência Rural e Journal of Environmental Research and Management. É revisor "Ah Hoc" da Capes e de revistas científicas nacionais e internacionais, como a Revista Brasileira de Ciência do solo, Revista Brasileira de Fruticultura, Pesquisa Agropecuária Brasileira, Scientia Agricola, Ciência Rural, Biotemas, Pesquisa Agropecuária Tropical, Revista de Ciências Agroveterinárias, Revista brasileira de oleaginosas e fibrosas, Journal of Agricultural Science e Technology, Journal of the Serbian Chemical Society e African Journal of Agricultural Research. Atua na área de Agronomia, com ênfase em Química e Fertilidade do Solo, Adubação, Calagem e Nutrição Mineral de Plantas. Efetua pesquisas com frutíferas temperadas e tropicais, culturas anuais e dinâmica de nutrientes e elementos tóxicos em sistemas de manejo do solo e florestas, na Universidade Federal de Santa Catarina, em colaboração com a Universidade Federal de São João Del Rei, Universidade Federal de Santa Maria, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Uva e Vinho), Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Epamig (Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais), Epagri (Empresa de Pesquisa Agropecuária do Estado de Santa Catarina), Università di Bologna ("Dipartimento di Colture Arboree"-Italia) e Università Libera di Bolzano (Italia). Atuou como professor Substituto no Departamento de Solos da UFSM, onde ministrou aulas para os cursos de Agronomia, Engenharia Florestal e Zootecnia. Realizou Pós-Doutorado no PPG em Ciência do Solo da UFSM, onde efetuou pesquisas na área de nutrição mineral e adubação de frutíferas. Atuou como professor Adjunto na área de Química e Fertilidade do Solo na Universidade Federal de São João Del Rei (MG) e professor Colaborador no PPG em Biogenharia dessa mesma Universidade. Atua como professor colaborador no curso de Mestrado e Doutorado do PPG em Ciência do Solo da UFSM. Atualmente, atua como professor Adjunto na área de Química e Fertilidade do Solo na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), ministrando disciplinas para os Cursos de Agronimia e Zootecnia. Também é professor vinculado ao PPG em Agroecossistemas da UFSC. Em seu currículo Lattes os termos mais freqüentes na produção científica, tecnológica e artístico-cultural são: adubação nitrogenada, potássica, fosfatada, calagem, manejo do solo, resíduos culturais, adubação foliar, isótopos 15N, análise de tecido, análise de solo, videira, pessegueiro, macieira, qualidade de frutos, plantas de cobertura, culturas perenes, dejetos de suínos, contaminação ambiental e metais pesados.

Downloads

Publicado

2012-09-05

Edição

Seção

Artigos