Morfologia renal do Bradypus torquatus

Pedro Faria da Cunha Bianchi Kastein

Resumo


Dentre os Xenarthras, as preguiças apresentam uma ingestão hídrica restrita à água das folhas, frutas e legumes. Como primeira abordagem para verificar se esses animais possuem alguma diferença morfofisiológica que possa justificar ou compensar essa baixa ingestão hídrica, investigou-se a anatomia renal desses animais, particularmente a da preguiça-de-coleira (Bradypus torquatus). Os rins desses animais foram analisados macroscopicamente, pela microscopia de luz e pela microscopia eletrônica de varredura. Os rins do Bradypus torquatus são órgãos pares em forma de grão de feijão, localizados dorso-cranialmente à cintura pélvica, entre o peritônio e a parede posterior do abdome. A utilização das técnicas histológicas possibilitou identificar, na região cortical, os corpúsculos e túbulos renais e, na região medular, uma quantidade significativa de tecido intersticial com um ducto coletor. Os resultados deste estudo mostraram que apesar do Bradypus torquatus não ingerir água diretamente, seu rim não difere da maioria dos mamíferos, apresentando as mesmas estruturas anatômicas, sugerindo que esses animais alcançam plenamente suas necessidades hídricas pelo consumo de folhas, frutas e brotos. Contudo, a fim de confirmar essa hipótese, estudos sobre a eficiência da reabsorção hídrica, como o sistema renina-angiotensina-aldosterona, necessitam ser realizados.


Palavras-chave


Bradypus torquatus; Morfologia renal; Preguiça-de-coleira

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2012v25n4p201

Direitos autorais 2012 Pedro Faria da Cunha Bianchi Kastein

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.