Estrutura e grupos ecológicos de um remanescente florestal urbano com histórico de perturbação recente em Uberlândia, MG

Sérgio de Faria Lopes, Vagner Santiago Vale, Jamir Afonso Prado Júnior, Ana Paula de Oliveira, Ivan Schiavini

Resumo


http://dx.doi.org/10.5007/2175-7925.2012v25n4p91

 

Avaliar a diversidade biológica contida nos atuais remanescentes urbanos e compreender a estrutura da comunidade e os seus processos ecológicos são importantes instrumentos para a conservação desses frágeis ecossistemas. Este estudo foi realizado em um fragmento de floresta estacional semidecidual, sujeito a longo histórico de perturbação antrópica. Foram amostrados todos os indivíduos arbóreos com circunferência à altura do peito (CAP) > 15cm, presentes em 25 parcelas (20 x 20m). As espécies foram classificadas em grupos sucessionais e quanto à síndrome de dispersão. Foram registrados 958 indivíduos, distribuídos em 69 espécies, pertencentes a 35 famílias. O grupo de espécies secundárias iniciais se destacou em todos os parâmetros fitossociológicos, seguido pelo das secundárias tardias. Tal resultado sugere que a floresta estudada se encontra num estádio intermediário de desenvolvimento sucessional. As frequentes e intensas perturbações antrópicas causadas pela retirada periódica da serapilheira e de plântulas dos compartimentos arbóreo, herbáceo e arbustivo, com a finalidade de permitir o uso da área para lazer e recreação, está comprometendo a regeneração das espécies e, assim, dificultando o lento processo de re-estruturação do remanescente em direção a fases mais maduras do processo de sucessão.




Palavras-chave


Diversidade florística; Fitossociologia; Floresta Estacional Semidecidual; Fragmentação florestal; Grupos sucessionais

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2012v25n4p91

Direitos autorais 2012 Sérgio de Faria Lopes, Vagner Santiago Vale, Jamir Afonso Prado Júnior, Ana Paula de Oliveira, Ivan Schiavini

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.