Ingestão de resíduos sólidos por tartarugas-verdes juvenis, Chelonia mydas (L. 1758), na costa leste do estado do Rio de Janeiro, Brasil

Danielle Rodrigues Awabdi, Salvatore Siciliano, Ana Paula Madeira Di Beneditto

Resumo


Este trabalho analisou os resíduos sólidos de origem antropogênica obtidos em conteúdos estomacais de tartarugas-verdes juvenis, Chelonia mydas, na costa leste do estado do Rio de Janeiro, sudeste do Brasil (22º50’S – 23º00’S). Entre junho de 2009 e maio de 2010 foram analisados os conteúdos estomacais de 49 espécimes encalhados em praias. Resíduos sólidos foram registrados em 29 conteúdos estomacais (59,2%) e verificou-se mais de uma categoria de resíduos em 22 amostras. Sacos e sacolas plásticas, categorizados como plásticos flexíveis, alcançaram a maior frequência de ocorrência (96,5%). Provavelmente, esses resíduos se originaram a partir do descarte de sacos de lixo, sacos de ráfia, sacolas de estabelecimento comercial e embalagens diversas. Resíduos relacionados à confecção de artefatos de pesca também foram registrados com frequência, tais como fios de náilon, borracha, cordas, isopor e anzóis. A região é área de ocorrência regular de C. mydas e a ingestão relativamente elevada de resíduos sólidos depositados no ambiente representa risco à conservação dessa espécie.

 


Palavras-chave


Alimentação; Chelonia mydas; Ingestão; Resíduos sólidos; Sudeste do Brasil

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2013v26n1p197

Direitos autorais 2013 Danielle Rodrigues Awabdi, Salvatore Siciliano, Ana Paula Madeira Di Beneditto

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.