Métodos para controle de plantas exóticas invasoras

Michele de Sá Dechoum, Sílvia Renate Ziller

Resumo


Espécies exóticas invasoras são uma das maiores ameaças à conservação da biodiversidade e devem ser manejadas com base em métodos de controle adequados a condições ambientais locais ou regionais. Foram conduzidos experimentos de controle químico de dez espécies exóticas invasoras em Santa Catarina, incluindo as espécies arbóreas Casuarina equisetifolia, Hovenia dulcis, Psidium guajava, Syzygium cumini e Terminalia catappa, e as espécies herbáceas Furcraea foetida, Hedychium coronarium, Impatiens walleriana, Rubus fruticosus e Tradescantia zebrina. Para espécies arbóreas foram utilizados métodos de corte do tronco, cortes intercalados e anelamento associados à aplicação de herbicida e aspersão basal de herbicida. Já para espécies herbáceas foram utilizados a aspersão de herbicida em folhas e raízes, corte da parte aérea seguido de aplicação de herbicida e injeção de herbicida. Os princípios ativos testados foram Triclopir, Glifosato e Triclopir + Fluroxipir, em concentrações que variaram de 2 a 6%. O controle de todas as espécies arbóreas foi eficaz com corte e aplicação de herbicida nos tocos, enquanto os tratamentos de anelamento e cortes intercalados seguidos de aplicação de herbicida e aspersão basal de herbicida apresentaram resultados de eficácia diferenciados entre as espécies testadas. Para espécies herbáceas, o método mais eficaz foi aspersão foliar de herbicida.

 


Palavras-chave


Áreas protegidas; Invasões biológicas; Manejo

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2013v26n1p69

Direitos autorais 2013 Michele de Sá Dechoum, Sílvia Renate Ziller

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.