Borboletas frugívoras (Lepidoptera: Nymphalidae) no Horto Botânico Irmão Teodoro Luis, Capão do Leão, Rio Grande do Sul, Brasil

Janaína Madruga Silva, Samuel Kabke da Cunha, Eduardo José Ely e Silva, Flávio Roberto Mello Garcia

Resumo


No Rio Grande do Sul, há carência de informações sistematizadas sobre a fauna de borboletas frugívoras. Este artigo teve por objetivo inventariar a guilda no Horto Botânico Irmão Teodoro Luis, ambiente caracterizado pela tensão ecológica entre a floresta estacional semidecidual e as formações pioneiras. As coletas foram realizadas em três áreas, cada uma contendo cinco armadilhas Van Someren-Rydon modificadas, iscadas com banana fermentada. As armadilhas permaneceram em campo durante seis dias consecutivos por mês, entre setembro de 2010 e agosto de 2011. Em 10.800 horas de esforço amostral, foram registrados 453 indivíduos distribuídos em 16 espécies, 15 gêneros e três subfamílias de Nymphalidae. Satyrinae foi a mais rica e abundante, sendo duas espécies deste grupo muito frequentes e dominantes. Os índices de riqueza indicaram entre 78% e 93% da fauna registrada, a curva de acúmulo de espécies condiz com esses valores e a diversidade foi de 2,02 (H’). Prepona pylene Hewitson, [1854] e Archaeoprepona demophoon (Hübner, [1814]) constituem novos registros para o Litoral Sul do estado.




Palavras-chave


Biodiversidade; Conservação; Frugivoria; Insetos; Preponini

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2013v26n1p87

Direitos autorais 2013 Janaína Madruga Silva, Samuel Kabke da Cunha, Eduardo José Ely e Silva, Flávio Roberto Mello Garcia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.