Infestação pelo mosquito Aedes aegypti (Diptera: Culicidae) na cidade de Chapecó – SC

Autores

  • Junir Antonio Lutinski UFSM

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7925.2013v26n2p143

Palavras-chave:

Aedes aegypti, Educação ambiental, Resíduos sólidos

Resumo

A dengue se tornou um problema de saúde pública e vem causando preocupação aos profissionais de saúde. Este estudo visou a avaliar os fatores condicionantes para a ocorrência de dengue na cidade de Chapecó – SC. Foram analisadas as informações disponíveis no Sistema de Informações de Febre Amarela e Dengue (SISFAD) e foi realizada uma pesquisa a partir de um questionário semiestruturado aplicado à população. As análises indicam a associação da infestação pelo mosquito transmissor da dengue com o lixo inadequadamente tratado e com os depósitos de captação de água da chuva, assim como com o ambiente residencial. A prevenção à dengue no município de Chapecó envolve a implantação de políticas públicas de educação ambiental em saúde para a separação e destinação adequada dos resíduos sólidos e melhorias no sistema de abastecimento público de água. Campanhas educativas voltadas aos cuidados no ambiente domiciliar também são necessárias.

 

Biografia do Autor

Junir Antonio Lutinski, UFSM

Biólogo, Doutorando do Programa de Pós Graduação em Biodiversidade Animal da Universidade Federal de Santa Maria

Downloads

Publicado

2013-03-19

Edição

Seção

Artigos