Morfometria cardíaca e distribuição das artérias coronárias em bovinos mestiçosvinos Mestiços

Autores

  • Mariana Correia Oliveira Curso de Graduação em Medicina Veterinária, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
  • José Miguel Farias Hernandez Curso de Graduação em Medicina Veterinária, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
  • Marcelo Abidu-Figueiredo Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7925.2013v26n2p199

Palavras-chave:

Coração, Medida, Vascularização

Resumo

Modelos de doenças cardíacas foram desenvolvidos em diferentes animais. Investigações em modelos animais de grande porte possibilitam a transformação de descobertas da ciência básica em terapias clínicas. Trinta corações bovinos, de ambos os sexos, foram analisados; as artérias coronárias foram perfundidas com látex corado S-65 e depois fixadas em formol a 10%. As artérias coronárias e seus ramos foram dissecados até as ramificações visíveis. O objetivo deste estudo foi determinar a morfometria cardíaca e os principais ramos das artérias coronárias em bovinos. A artéria coronária esquerda se bifurcou em ramo interventricular paraconal e ramo circunflexo esquerdo em todos os corações dissecados. O ramo interventricular paraconal ocupou o sulco com o mesmo nome em todos esses corações. A média ± desvio padrão do comprimento do ramo interventricular paraconal foi 15,50 ± 0,5705 nos machos e 15,44 ± 0,6032 nas fêmeas. A média ± desvio padrão do comprimento do ramo circunflexo esquerdo foi 11,91 ± 0,4336 nos machos e 11,65 ± 0,4813 nas fêmeas. A média ± desvio padrão do comprimento do ramo interventricular subsinuoso foi 10,37 ± 0,3727 nos machos e 10,44 ± 0,4415 nas fêmeas. A média ± desvio padrão do comprimento da artéria coronária direita foi 9,240 ± 0,4698 nos machos e 10,13 ± 0,5472 nas fêmeas.


Biografia do Autor

Mariana Correia Oliveira, Curso de Graduação em Medicina Veterinária, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Curso de Graduação em Medicina Veterinária, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

José Miguel Farias Hernandez, Curso de Graduação em Medicina Veterinária, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Curso de Graduação em Medicina Veterinária, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Marcelo Abidu-Figueiredo, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Possui graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro . Mestrado em Ciências Veterinárias pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro , e Doutorado em Ciências pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro . Atualmente é professor Adjunto de Anatomia Animal da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Tem experiência na área de Medicina Veterinária, com ênfase em Morfologia , atuando principalmente nos seguintes temas: Anatomia Animal e Comparada, Anatomia de Avestruz, Segmentos Anátomo-cirúrgicos Vasculares Viscerais em Vertebrados e Anatomia aplicada à prática cirúrgica, experimental e ao diagnóstico por imagem.

Downloads

Publicado

2013-03-19

Edição

Seção

Artigos