Primeiro registro documentado de Holochilus brasiliensis (Desmarest, 1819) e Calomys laucha (G. Fischer, 1814) no estado de Santa Catarina, sul do Brasil

Felipe Bortolotto Peters, Paulo Ricardo de Oliveira Roth, Alexandre Uarth Christoff

Resumo


Estudos sobre riqueza de pequenos mamíferos na região sul do Brasil são recentes e apontam a necessidade do uso de métodos variados. Nesse sentido, este artigo contribui para o conhecimento da fauna de pequenos roedores sigmodontíneos de Santa Catarina, incluindo Holochilus brasiliensis e Calomys laucha na listagem de espécies com ocorrência confirmada nesse estado. Os registros de H. brasiliensis referem-se a Laguna (n=2) e Timbé do Sul (n=1). Já C. laucha apresenta 23 registros provenientes de Capinzal. Todo o material é representado por fragmentos cranianos provenientes de amostras de egagrópilos coletadas em ninhos e poleiros de alimentação da coruja-de-igreja (Tyto alba).




Palavras-chave


Bioma Mata Atlântica; Egagrópilos; Sigmodontíneos; Tyto alba

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2013v26n3p177

Direitos autorais 2013 Felipe Bortolotto Peters, Paulo Ricardo de Oliveira Roth, Alexandre Uarth Christoff

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.