Estudo etnobotânico de plantas medicinais na comunidade de Santa Rita, Ituiutaba – MG

Juliana Aparecida Povh, Glaucieli Siqueira Parreira Alves

Resumo


O objetivo deste artigo foi inventariar as plantas utilizadas na medicina popular pelos membros da comunidade rural de Santa Rita, no município de Ituiutaba - MG. A avaliação foi realizada por meio de entrevistas, com um questionário semiestruturado, e posterior coleta das plantas indicadas pelos informantes. Foram realizadas 47 entrevistas e 127 espécies foram listadas, pertencentes a 55 famílias de Angiospermas. Para obtenção dos dados quantitativos foi calculada a porcentagem de Concordância de Usos Principais (CUP) de cada espécie; para identificar as indicações terapêuticas de maior importância, utilizou-se o Fator de Consenso dos Informantes (FCI). A CUP demonstrou que 5,5% das plantas citadas são amplamente utilizadas pela comunidade. As famílias botânicas predominantes foram Lamiaceae e Asteraceae, com 14 e 13 registros, respectivamente. A indicação de uso predominante envolveu, principalmente, afecções relacionadas a distúrbio emocional, conforme indicado pelo FCI. Salienta-se que 60,7% das plantas citadas neste artigo são espécies exóticas; desse modo, se faz necessário mais estudos para catalogar o conhecimento sobre as plantas medicinais nativas dessa região.

 


Palavras-chave


Cerrado; Etnobotânica; Medicina popular

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2013v26n3p231

Direitos autorais 2013 Juliana Aparecida Povh, Glaucieli Siqueira Parreira Alves

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.