Anatomia óssea do cíngulo pélvico, da coxa e da perna do tamanduá bandeira Myrmecophaga tridactyla (Myrmecophagidae: Pilosa)

Autores

  • Priscilla Rosa Queiroz Ribeiro Universidade Federal de Uberlândia - UFU
  • André Luiz Quagliatto Santos Universidade Federal de Uberlândia - UFU
  • Rogério Rodrigues de Souza Universidade Federal de Uberlândia - UFU
  • Saulo Gonçalves Pereira Universidade Federal de Uberlândia - UFU
  • Daniela Cristina Silva Borges Universidade Federal de Uberlândia - UFU
  • Lucas de Assis Ribeiro Universidade Federal de Uberlândia - UFU
  • Tharlianne Alici Martins de Souza Universidade Federal de Uberlândia - UFU

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7925.2013v26n4p153

Palavras-chave:

Locomoção, Osteologia, Xenarthras

Resumo

O tamanduá bandeira (Myrmecophaga tridactyla) é a maior espécie de tamanduá do mundo. É um animal de hábitos terrestres, entretanto, apresenta alguma habilidade para escalar árvores e cupinzeiros altos. As estruturas esqueléticas duras são de importância vital, pois unem e protegem os órgãos moles e ajudam a sustentar o corpo, conferem forma e envolvem-se no movimento. O esqueleto apendicular é parte importante do aparelho locomotor, cujas informações anatômicas em espécies selvagens são escassas, tornando difícil a interpretação de dados relativos a esses ossos. Este artigo teve por objetivo descrever o esqueleto do cíngulo pélvico, coxa e perna do tamanduá bandeira. Foram utilizados dois espécimes de Myrmecophaga tridactyla Linnaeus (1758), fixados em solução aquosa de formaldeído a 3,7%. Inicialmente, os membros foram desarticulados e foi realizada a retirada da pele, vísceras e musculatura associada aos ossos do cíngulo pélvico, coxa e perna dos espécimes. Em seguida, eles foram macerados em água fervente e, posteriormente, colocados em solução de peróxido de hidrogênio. Depois de limpos e secos, os ossos foram identificados e descritos. O esqueleto do cíngulo pélvico do tamanduá bandeira é constituído pelo osso do quadril, formado pelos ossos ílio, púbis e ísquio; a coxa é constituída pelo osso fêmur; e a perna pelos ossos tíbia e fíbula. Na região da articulação do joelho encontra-se a patela, um osso sesamóide relativamente pequeno, considerando-se o grande porte desse animal. O tamanduá bandeira possui características osteológicas do cíngulo pélvico, da coxa e da perna semelhantes àquelas dos carnívoros domésticos, entretanto, algumas diferenças morfológicas são evidenciadas, o que pode refletir as diferenças dos padrões locomotores.



Biografia do Autor

Priscilla Rosa Queiroz Ribeiro, Universidade Federal de Uberlândia - UFU

Laboratório de Ensino e Pesquisa em Animais Silvestres, Morfologia animal

André Luiz Quagliatto Santos, Universidade Federal de Uberlândia - UFU

Laboratório de Ensino e Pesquisa em Animais Silvestres, Morfologia animal

Rogério Rodrigues de Souza, Universidade Federal de Uberlândia - UFU

Laboratório de Ensino e Pesquisa em Animais Silvestres, Morfologia animal

Saulo Gonçalves Pereira, Universidade Federal de Uberlândia - UFU

Laboratório de Ensino e Pesquisa em Animais Silvestres, Morfologia animal

Daniela Cristina Silva Borges, Universidade Federal de Uberlândia - UFU

Laboratório de Ensino e Pesquisa em Animais Silvestres, Morfologia animal

Lucas de Assis Ribeiro, Universidade Federal de Uberlândia - UFU

Laboratório de Anatomia UFU, Morfologia animal

Tharlianne Alici Martins de Souza, Universidade Federal de Uberlândia - UFU

Laboratório de Anatomia UFU, Morfologia animal

Downloads

Publicado

2013-09-03

Edição

Seção

Artigos