Mutações genéticas, métodos diagnósticos e terapêuticas relacionadas à hemocromatose hereditária

Autores

  • Karina Marini Aguiar Universidade Estadual de Montes Claros- Minas Gerais/ Unimontes
  • Thalles Danylo Souza Colares Universidade Estadual de Montes Claros- Minas Gerais/ Unimontes
  • Alessandra R. E. de Oliveira Xavier Universidade Estadual de Montes Claros- Minas Gerais/ Unimontes
  • Mauro Aparecido de Souza Xavier Universidade Estadual de Montes Claros- Minas Gerais/ Unimontes

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7925.2014v27n1p133

Palavras-chave:

Diagnóstico molecular, Gene HFE, C282Y, H63D, Sobrecarga de ferro

Resumo

A hemocromatose hereditária é uma doença genética relacionada a diversos distúrbios do metabolismo do ferro e uma das causas mais importantes da sobrecarga de ferro. Os avanços técnicos e científicos obtidos nas últimas décadas, principalmente com o desenvolvimento da biologia molecular, têm contribuído para o maior conhecimento do metabolismo do ferro e dos principais fatores relacionados à sua regulação, bem como dos distúrbios que podem resultar em déficit ou sobrecarga. A identificação de alguns genes e suas mutações auxiliou no entendimento dos mecanismos regulatórios responsáveis pela manutenção da homeostase desse nutriente essencial para numerosos processos bioquímicos. Assim, esta revisão aborda aspectos relacionados ao ferro, seu metabolismo e as causas da sobrecarga, particularmente a desenvolvida pela hemocromatose hereditária. Ainda em relação a essa doença, apresenta-se diagnóstico, orientações sobre o tratamento e mutações mais frequentes.

Downloads

Publicado

2013-12-02

Edição

Seção

Artigos