Escarabeíneos em áreas de mineração de carvão em processo de recuperação

Joana Zamprônio Bett, Patrícia Menegaz de Farias, Pedro Giovâni da Silva, Malva Isabel Medina Hernández

Resumo


Besouros escarabeíneos sensíveis a modificações ambientais podem apontar a recuperação de áreas degradadas. Este trabalho objetivou registrar e comparar as comunidades de Scarabaeinae em áreas com diferentes períodos de recuperação ambiental após serem usadas para mineração de carvão. O presente estudo foi realizado em duas áreas em recuperação (um e cinco anos) no município de Lauro Müller, Santa Catarina, e contou com 15 armadilhas de queda iscadas com fezes humanas em cada área. Em laboratório realizou-se a contagem, identificação e mensuração do tamanho corporal e biomassa dos espécimes capturados. Verificou-se a suficiência amostral e as variáveis de ambas as áreas foram comparadas através de teste t. As espécies registradas foram: Canthon aff. chalybaeus, Canthon angularis, Canthon rutilans cyanescens, Deltochilum multicolor, Dichotomius sericeus, Eurysternus parallelus e Ontherus sulcator. O número total de indivíduos capturados foi de 35, sendo três na área de um ano em recuperação e 32 na de cinco anos; a espécie mais abundante foi C. rutilans cyanescens (40,6%). Todas as espécies estiveram presentes na área de cinco anos, mas somente C. aff. chalybaeus e D. multicolor na área de um ano. O tamanho médio dos indivíduos amostrados na área de um ano de recuperação foi de11,03 mm e a biomassa0,051 g, enquanto que na área com cinco anos de recuperação o tamanho médio e a biomassa dos besouros escarabeíneos amostrados foi de12,25 mm e0,093 g, respectivamente.


Palavras-chave


Carvão mineral; Ecologia; Indicadores; Recuperação ambiental; Scarabaeinae

Texto completo:

PDF/A (English)


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2014v27n3p197

Direitos autorais 2014 Joana Zamprônio Bett, Patrícia Menegaz de Farias, Pedro Giovâni da Silva, Malva Isabel Medina Hernández

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.