Dieta de duas espécies de peixes da família Cichlidae (Astronotus ocellatus e Cichla pinima) introduzidos no rio Paraguaçu, Bahia

Luis Rogerio Godinho, Alexande Clistenes Alcântara Santos

Resumo


A análise da dieta de espécies introduzidas permite entender a posição trófica destas na comunidade de peixes, seu grau de ação predatória, e até em que níveis agem como competidores e/ou predadores de outras espécies. Este trabalho visa descrever a dieta do tucunaré, Cichla pinima, e do apanhari, Astronotus ocellatus, espécies oriundas da bacia amazônica e introduzidas no rio Paraguaçu. Noventa e dois espécimes foram analisados e ambas as espécies apresentaram uma dieta diversificada composta por 20 tipos diferentes de itens. Para C. pinima, peixes (IAi=35,2%) insetos Ephemeroptera (IAi=23,69%) e Moluscos (IAi=21,2%) foram os mais importantes. Astronotus ocellatus, por sua vez, apresentaram insetos Ephemeroptera como altamente predominantes na dieta correspondendo a mais de 98% do IAi. A alta predominância de insetos na dieta pode estar relacionada ao alto número de juvenis entre os exemplares analisados. A presença de exemplares de peixes nativos nos conteúdos estomacais dos tucunarés merece atenção, pois, a voracidade deste tipo de peixe pode levar a extinção de espécies nativas.


Palavras-chave


Extinção de espécies; Invasão biológica; Predação

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2014v27n4p83

Direitos autorais 2014 Luis Rogerio Godinho, Alexande Clistenes Alcântara Santos

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.