Estrutura de comunidade e diversidade funcional de fungos poliporoides (Basidiomycota) na Mata Atlântica de Santa Catarina, Brasil

Marco Antonio Borba-Silva, Ricardo Elisandro Drechsler-Santos, Gerardo Lucio Robledo

Resumo


Estudos ecológicos têm sugerido que os diferentes grupos de espécies poliporoides, agindo como parasitas e/ou sapróitas, degradam diferentes tipos de substratos. Estes grupos funcionais têm diferente capacidade de degradação e, portanto, diferentes papeis nos ecossistemas. O objetivo este estudo foi descrever a comunidade de políporos decompositores de madeira da Mata Atlântica do Parque Nacional da Serra do Itajaí, no estado de Santa Catarina, a partir da composição de espécies e sua funcionalidade, inferida com base na “preferência” por substratos onde produzem as estruturas reprodutivas. Os dados sobre as espécies poliporoides e tipo de substratos foram amostrados em duas parcelas (100×50 m). Foram identiicadas 58 espécies entre 152 espécimes coletados. Foram identiicados três grupos principais onde o primeiro grupo apresentou três espécies dominantes, um segundo grupo com cinco espécies subordinadas e um terceiro grupo com 50 espécies raras. As espécies foram ordenadas usando uma análise de correspondência baseado na frequência relativa dos diferentes tipos de substratos e tamanho médio do substrato onde basidiomas foram encontrados. Cinco grupos funcionais foram reconhecidos: dois deles são formados por espécies de Phylloporia (P. spathulata em raízes vivas no solo e P. chrysita em tronco vivo), e três outros por outras espécies de outros gêneros, cada um deles caracterizado pela presença de uma das espécies dominantes, algumas subordinadas e várias raras.


Palavras-chave


Ecologia de Fungos; Grupos funcionais; Políporos decompositores de madeira

Texto completo:

PDF/A (English)


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2015v28n1p1

Direitos autorais 2015 Marco Antonio Borba-Silva, Ricardo Elisandro Drechsler-Santos, Gerardo Lucio Robledo

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.