Estudo fitossociológico de uma área de Caatinga na Estação Ecológica (ESEC) de Aiuaba, Ceará, Brasil

Jesus Rodrigues Lemos, Marico Meguro

Resumo


Este trabalho teve como objetivos caracterizar a fisionomia e a estrutura do componente lenhoso de um trecho da Estação Ecológica (ESEC) de Aiuaba, Ceará, contribuindo para o melhor conhecimento da vegetação do semiárido do Nordeste brasileiro. Foram alocadas 50 parcelas de 10 x 10 m em uma área de 1,5 ha e medidos os caules de todos os indivíduos, inclusive cipós, que tivessem diâmetro ao nível do solo ≥ 3 cm e altura total ≥ 1 m. Foram amostrados 3.007 indivíduos distribuídos em 47 espécies e 20 famílias. Fabaceae, Euphorbiaceae, Erythroxylaceae, Acanthaceae, Bignoniaceae e Rutaceae responderam por 66% das espécies e as três primeiras totalizaram 63% do valor de importância total. Croton argyrophylloides Müll. Arg., Pityrocarpa moniliformis Benth., Erythroxylum caatingae Plowman e Bauhinia cheilantha (Bong.) Steud. tiveram os maiores valores de importância. Os valores médios e máximos de altura e diâmetro, respectivamente, foram 4,51-13 m e 7,28-44,9 cm. A área basal total foi de 18,3 m2ha-1. A comunidade vegetal estudada permitiu enquadrar a vegetação como Caatinga arbustivo-arbórea, apresentando composição florística similar a outras áreas de caatinga instaladas sobre sedimentos arenosos e com áreas de carrasco situadas no Complexo Ibiapaba-Araripe.


Palavras-chave


Análise edáfica; Estrutura da vegetação; Semiárido

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2015v28n2p39

Direitos autorais 2015 Jesus Rodrigues Lemos, Marico Meguro

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.