Diversidade florística e estratégias de sobrevivência das trepadeiras em um fragmento de Caatinga em Porto da Folha, Sergipe, Brasil

Autores

  • Diogo Gallo Oliveira Universidade Federal de Sergipe
  • Ana Paula Nascimento Prata Universidade Federal de Sergipe
  • Gilda Maria Amarante Matos Universidade Federal de Sergipe

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7925.2015v28n2p51

Palavras-chave:

Biodiversidade, Floresta tropical sazonalmente seca, Plantas trepadeiras

Resumo

Foi realizado um levantamento florístico das espécies trepadeiras em um fragmento de Caatinga no município de Porto da Folha, Sergipe, com o objetivo de verificar suas estratégias de sobrevivência durante a estação desfavorável. Foram registradas 45 espécies, distribuídas em 29 gêneros e 14 famílias de angiospermas. A riqueza de espécies computada foi superior à registrada em outros levantamentos realizados em áreas de Caatinga. As famílias mais representativas em número de espécies foram Convolvulaceae (8), Fabaceae (6), Apocynaceae (5) e Dioscoreaceae (5). Verificou-se que 64,4% das trepadeiras apresentaram porte herbáceo. A forma de vida predominante foi a dos terófitos (51,1%), sendo esta a principal estratégia de sobrevivência de escape à época seca adotada pelas plantas herbáceas na área de estudo. As trepadeiras são grupos biológicos importantes no estabelecimento de estratégias para a conservação da biodiversidade na Caatinga e necessitam de mais estudos voltados aos seus aspectos autoecológicos e sinecológicos.

Biografia do Autor

Diogo Gallo Oliveira, Universidade Federal de Sergipe

Graduado em Engenharia Florestal, pela Universidade Federal de Sergipe (2010). Mestre em Ecologia e Conservação (NPEC/UFS) (2010-2012). Experiência durante a graduação com recuperação de áreas degradadas e matas ciliares, utilização de espécies florestais nativas para fins de recuperação (coleta, beneficiamento e produção de mudas), implantação de florestas mista para recuperação de áreas de nascentes e cursos dágua. Identificação de espécies florestais. Execução de levantamentos florísticos e fitossociológicos. Professor substituto no Departamento de Engenharia Florestal da Universidade Federal de Sergipe (DCF/UFS - 2011-2012), ministrando as disciplinas de Dendrologia, Ecologia Florestal e Fitossociologia.

Ana Paula Nascimento Prata, Universidade Federal de Sergipe

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Católica de Pernambuco (1994), mestrado em Biologia Vegetal pela Universidade Federal de Pernambuco (1997) , doutorado em Ciências Biológicas (Botânica) pela Universidade de São Paulo (2004) e Pós-doutorado pelo IBT/RBGKEW (2005). Atualmente é Professor Adjunto IVI da Universidade Federal de Sergipe, orientadora de mestrado no NPEC e Curadora do Herbário ASE. Tem experiência nas áreas de Botânica e Ecologia, com ênfase em Taxonomia de Fanerógamas, atuando principalmente nos seguintes temas: Taxonomia, Cyperaceae, Bulbostylis, Florística, Caatinga e Sergipe.

Gilda Maria Amarante Matos, Universidade Federal de Sergipe

Possui graduação em Ciências Biológicas Licenciatura pela Universidade Federal de Sergipe (2013), atuando principalmente nos seguintes temas: Florística, Taxonomia, Dioscoreaceae e Ensino de Ciências.

Downloads

Publicado

2015-03-19

Edição

Seção

Artigos