Anatomia foliar de seis espécies de Heliotropiaceae Schrad. da região semiárida do Brasil

Autores

  • Elisabeth Tölke Universidade Estadual de Campinas
  • Sandra Maria Carmello-Guerreiro Universidade Estadual de Campinas
  • José Iranildo Miranda de Melo Universidade Estadual da Paraíba

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7925.2015v28n3p1

Palavras-chave:

Euploca, Heliotropium, Myriopus, Tournefortia, Tricomas

Resumo

A família Heliotropiaceae possui mais de 450 especies distribuídas principalmente nas regiões tropicais e subtropicais. No Brasil está representada pelos gêneros Euploca Nutt., Heliotropium L., Myriopus Small e Tournefortia L. O objetivo do presente trabalho é descrever a anatomia foliar de seis espécies de Heliotropiaceae da região semiárida do Brasil: E. polyphylla (Lehm.) J.I.M. Melo & Semir, E. procumbens (Mill.) Diane & Hilger, H. angiospermum Murray, H. curassavicum L., M. rubicundus (Salzm. ex DC.) Luebert e M. salzmannii (DC.) Diane & Hilger. Além de contribuir para o conhecimento da anatomia de representantes da família na Caatinga (Savana brasileira), este trabalho busca elencar e destacar características anatômicas adaptativas à região, bem como buscar caracteres com potencial valor diagnóstico. Foram realizados procedimentos usuais em Microscopia Óptica (MO) e Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV). Também foram realizados testes adicionais para detectar a presença de amido e de lipídios totais. A variação morfológica e a distribuição dos tricomas foram as características mais relevantes no diagnóstico das espécies. A distribuição dos estômatos em M. salzmannii e H. angiospermum é distinta das descrições apresentadas em outros trabalhos, o que demonstra plasticidade anatômica nestas espécies. A anatomia foliar de M. rubicundus é descrita pela primeira vez neste trabalho.

Biografia do Autor

Elisabeth Tölke, Universidade Estadual de Campinas

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual da Paraíba (2010), graduação em Farmácia pela Universidade Estadual da Paraíba (2014) e mestrado em Biologia Vegetal pela Universidade Estadual de Campinas (2013). Atualmente é bolsista da Universidade Estadual de Campinas no Programa de Pós Graduação em Biologia Vegetal, nível de doutorado. Tem experiência na área de Botânica, com ênfase em Anatomia Vegetal, atuando principalmente nos seguintes temas: anatomia foliar, anatomia de órgãos reprodutivos, estruturas secretoras, nectários.

Sandra Maria Carmello-Guerreiro, Universidade Estadual de Campinas

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1986), mestrado em Ciências Biológicas (Botânica) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1991) e doutorado em Ciências Biológicas (Biologia Vegetal) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1997). Atualmente é professor assistente doutor da Universidade Estadual de Campinas. Tem experiência na área de Botânica, com ênfase em Anatomia Vegetal, atuando principalmente nos seguintes temas: anatomia de partes vegetativas e reprodutivas, neste caso, especificamente frutos e sementes .

José Iranildo Miranda de Melo, Universidade Estadual da Paraíba

Possui graduação em Licenciatura Em Ciências Hab Biologia pela Universidade de Pernambuco (1997), mestrado em Botânica pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (2001) e doutorado em Botânica pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (2007). Atualmente é professor doutor C/T-40 da Universidade Estadual da Paraíba e professor colaborador da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Tem experiência na área de Botânica, com ênfase em Taxonomia de Fanerógamos, atuando principalmente nos seguintes temas: florística de caatinga inclusive em afloramentos rochosos; nordeste do Brasil, Boraginaceae s.l., taxonomia, taxonomia, flora fanerogâmica, paraíba, verbenaceae; florística; caatinga e heliotropium, Boraginaceae, nova ocorrência, flora do semiárido brasileiro com ênfase à região nordeste.

Referências

BERLYN, G. P.; MIKSCHE, J. P. Botanical microtechnique and cytochemistry. Iowa: The Yowa State University Press, 1976. 336 p.

CAVALHEIRO, L.; RANGA, N. T.; FURLAN, A. Tournefortia L. (Boraginaceae): espécies do Brasil extra-amazônico. Hoehnea, São Paulo, v. 38, n. 2, p. 221-241, 2011.

DASTI, A. A.; BOKHARI, T. Z.; MALIK, S. A.; AKHTAR, R. Epidermal morphology in some members of family Boraginaceae in Baluschistan. Asian Journal of Plant Sciences, Lasani, v. 2, n. 1, p. 42-47, 2003.

DIANE, N.; FÖRTHER, H.; HILGER, H. H. A systematic analysis of Heliotropium, Tournefortia, and allied taxa of the Heliotropiaceae (Boraginales) based on ITS1 sequences and morphological data. American Journal of Botany, Saint Louis, v. 89, n. 2, p. 287-295, 2002.

DIANE, N.; FÖRTHER, H.; HILGER, H. H.; WEIGEND, M. Heliotropiaceae. The families and genera of vascular plants. VI. Flowering plants. Berlin: Springer, 2004. 489 p.

DIANE, N.; JACOB, C.; HILGER, H. H. Leaf anatomy and foliar trichomes in Heliotropiaceae and their systematic relevance. Flora, Jena, v. 198, n. 6, p. 468-485, 2003.

ELIAS, S. R. M.; ASSIS, R. M; STACCIARINI-SERAPHIN, E.; REZENDE, M. H. Anatomia foliar em plantas jovens de Solanum lycocarpum A. St.-Hil. (Solanaceae). Revista Brasileira de Botânica, São Paulo, v. 26, n. 2, p. 169-174, 2003.

FARIÑA, A.; ARRIECHE, D.; BOADA-SUCRE, A.; VELÁZQUEZ, D. Anatomía comparada de la lámina foliar de especies de Heliotropium L. (Boraginaceae) presentes em Venezuela. Interciencia, Caracas, v. 28, n. 2, p. 68-74, 2003.

GERRITS, P. O.; SMID, L. A new, less toxic polymerization system for the embedding of soft tissues in glycol methacrylate and subsequent preparing of serial sections. Journal of Microscopy, Oxford, v. 132, p. 81-85, 1983.

GOTTSCHLING, M.; DIANE, N.; HILGER, H. H.; WEIGEND, M. Testing hypotheses on disjunctions present in the primarily woody Boraginales: Ehretiaceae, Cordiaceae, and Heliotropiaceae, inferred from ITS1 sequence data. International Journal of Plant Sciences, Chicago, v. 165, n. 4, p. 123-135, 2004.

IBÁÑEZ, S.; LUEBERT, F.; GÓMEZ, M. Primer registro de Heliotropium amplexicaule (Heliotropiaceae) em Chile. Gayana Botánica, Concepción, v. 68, n. 1, p. 93-96, 2011.

JOHANSEN, D. A. Plant microthechnique. New York: McGraw Hill, 1940. 523 p.

KUNDU, S. K.; TIGERSTEDT, P. M. Variation in net photosynthesis, stomatal characteristics, leaf area and whole plant phytomass production among ten provenances of neem (Azadirachta indica). Tree Physiology, Victoria, v. 19, p. 47-52, 1998.

LUEBERT, F.; BROKAMP, G.; WEN, J.; WEIGEND, M.; HILGER, H. H. Phylogenetic relationships and morphological diversity in Neotropical Heliotropium (Heliotropiaceae). Taxon, Vienna, v. 60, n. 3, p. 663-680, 2011.

MELO, J. I. M.; ALVES, M.; SEMIR, J. Padrões de distribuição geográfica das espécies de Euploca e Heliotropium (Heliotropiaceae) no Brasil. Rodriguésia, Rio de Janeiro, v. 60, n. 4, p. 1025-1036, 2009.

MELO, J. I. M.; ANDRADE, W. M. Boraginaceae s.l. A. Juss. em uma área de Caatinga da ESEC Raso da Catarina, BA, Brasil. Acta Botanica Brasilica, Feira de Santana, v. 21, n. 2, p. 369-378, 2007.

MELO, J. I. M.; SALES, M. F. Boraginaceae A. Juss. na região de Xingó: Alagoas e Sergipe. Hoehnea, São Paulo, v. 32, n. 3, p. 369-380, 2005.

MELO, J. I. M.; SEMIR, J. Taxonomia do gênero Heliotropium L. (Heliotropiaceae) no Brasil. Acta Botanica Brasilica, Feira de Santana, v. 22, n. 3, p. 754-770, 2008.

MELO, J. I. M.; SEMIR, J. Taxonomia do gênero Euploca Nutt. (Heliotropiaceae) no Brasil. Acta Botanica Brasilica, Feira de Santana, v. 24, n. 1, p. 111-132, 2010.

METCALFE, C. R.; CHALK, L. Anatomy of the dicotyledons. Vol. 1. Oxford: Clarendon Press, 1979. 276 p.

METCALFE, C. R.; CHALK, L. Anatomy of the dicotyledons. Vol. 2. Oxford: Clarendon Press, 1983. 330 p.

MUHAIDAT, R.; SAGE, T. L.; FROHLICH, M. W.; DENGLER, N. G.; SAGE, R. F. Characterization of C3–C4 intermediate species in the genus Heliotropium L. (Boraginaceae): anatomy, ultrastructure and enzyme activity. Plant, Cell & Environment, Oxford, v. 34, p. 1723-1736, 2011.

O’BRIEN, T. P.; FEDER, N.; MCCULLY, M. E. Polychromatic staining of plant cell walls by toluidine blue O. Protoplasma, Heidelberg, v. 59, p. 368-373, 1964.

PEARSE, A. G. E. Histochemistry theoretical and applied preparative and optical technology. 4 ed. Edinburgh: Churchill Livingston, 1980. 439 p.

VIEIRA, D. D.; CONCEIÇÃO, A. S.; MELO, J. I. M.; STAPF, M. N. S. A família Boraginaceae sensu lato na APA Serra Branca/Raso da Catarina, Bahia, Brasil. Rodriguésia, Rio de Janeiro, v. 64, p. 151-168, 2013.

WERKER, E. Trichome diversity and development. Advances in Botanical Research, London, v. 31, p. 1-35, 2000.

Publicado

2015-06-19

Edição

Seção

Artigos