Colonização de substratos artificiais por macroinvertebrados aquáticos em córregos de baixa ordem

Autores

  • Luciene Ap. Leite-Rossi Universidade Federal de São Carlos
  • Gisele Nunes Rodrigues Universidade Federal de São Carlos
  • Susana Trivinho-Strixino Universidade Federal de São Carlos

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7925.2015v28n3p69

Palavras-chave:

Colonização, Insetos Aquáticos, Sistemas Lóticos, Substratos artificiais

Resumo

A natureza do substrato é um dos fatores que determina a presença e o estabelecimento da biota bentônica nos ecossistemas aquáticos. A colonização de substratos artificiais por macroinvertebrados em avaliações das comunidades tem sido frequentemente utilizada como ferramenta pelas facilidades operacionais que oferece. O presente estudo teve por finalidade verificar se há, ou não, seletividade da macrofauna por diferentes tipos de substratos artificiais. Recipientes de colonização contendo diferentes substratos foram imersos em três pequenos córregos da região de São Carlos – SP por 30 dias. Para avaliar a seletividade de cada tipo de substrato uma comparação foi feita entre a fauna colonizadora e a fauna residente em cada córrego. A análise dos dados indicou que todos os substratos artificiais utilizados apresentaram diferentes seletividades nos córregos estudados. Os resultados apontam para a necessidade de prévio conhecimento das características do corpo d’água objeto de estudo (por ex. tipo de substratos do leito, vegetação do entorno, etc.) para a escolha do tipo de substrato artificial que será mais bem colonizado por determinado grupo de macroinvertebrados.

Biografia do Autor

Luciene Ap. Leite-Rossi, Universidade Federal de São Carlos

Depto de Hidrobiologia

Laboratório de Ecologia de Insetos Aquáticos

Gisele Nunes Rodrigues, Universidade Federal de São Carlos

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de São Carlos (2010) e mestrado no Programa de Pós Graduação em Ecologia e Recursos Naturais pela Universidade Federal de São Carlos (2013). Realizou iniciação científica na área de Ecologia de macroinvertebrados aquáticos. Atualmente trabalha na área de Microbiologia aplicada.

Susana Trivinho-Strixino, Universidade Federal de São Carlos

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade de São Paulo (1970) , mestrado em Ciências Biológicas (Zoologia) pela Universidade de São Paulo (1974) e doutorado em Ciência Biológicas pela Universidade de São Paulo (1981) . Atualmente é PROFESSOR ASSOCIADO da Universidade Federal de São Carlos, Revisor de periódico da Brazilian Archives of Biology and Technology, Revisor de periódico da Neotropical Entomology, Revisor de periódico da Iheringia. Série Zoologia, Revisor de periódico da Zootaxa (Online), Revisor de periódico da Check List (São Paulo. Online), Revisor de periódico da Entomotropica e Revisor de periódico da Acta Biologica Colombiana. Tem experiência na área de Ecologia , com ênfase em Ecologia de Ecossistemas. Atuando principalmente nos seguintes temas: Chironomidae, Chironomus, Biologia da reprodução.

Publicado

2015-04-17

Edição

Seção

Artigos