Quiropterofauna da Fazenda Santo Antônio dos Ipês, Jaú, estado de São Paulo, Brasil

Ayesha Ribeiro Pedrozo, Luiz Antonio Costa Gomes, Moisés Guimarães, Wilson Uieda

Resumo


O presente estudo registrou as espécies de morcegos que ocorrem na Fazenda Santo Antônio dos Ipês, Jaú, SP, Brasil, com a finalidade de identificar os itens alimentares consumidos por esses animais e avaliar a presença do vírus rábico nos mesmos. Vinte e uma noites de captura, distribuídas em cinco áreas da fazenda, foram realizadas utilizando redes de neblina entre novembro de 2009 e julho de 2011. Após um esforço de captura de 18217,5 m2.h, 580 morcegos de 16 espécies foram capturados. Sturnira lilium (n = 184), Artibeus lituratus (n = 134) e Carollia perspicillata (n = 126) foram as espécies mais abundantes. Dois indivíduos de Lasiurus ega foram adicionados ao inventário através de observação em abrigo, totalizando assim 17 espécies amostradas. Os itens alimentares mais consumidos foram os frutos de Solanaceae e de Piperaceae, e os frutos de Muntingia calabura os menos consumidos. Nenhum dos 132 indivíduos analisados para o vírus rábico apresentou resultado positivo. A Fazenda Santo Antônio dos Ipês é uma importante área, pois abriga a Reserva Ecológica Amadeu Botelho (uma Unidade de Conservação) que é o último resquício de Floresta Estacional Semidecidual da região de Jaú e que serve como refúgio para animais silvestres incluindo morcegos.


Palavras-chave


Dieta; Floresta Estacional Semidecidual; Morcegos frugívoros; Raiva

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.5007/2175-7925.2016v29n1p97

Direitos autorais 2016 Ayesha Ribeiro Pedrozo, Luiz Antonio Costa Gomes, Moisés Guimarães, Wilson Uieda

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.