Caracterização biométrica de tubarões do gênero Sphyrna (Griffith & Smith, 1834) no litoral de Sergipe

Autores

  • Jéssica Barros Andrade Universidade Tiradentes
  • Daniela Nascimento Santos Universidade Tiradentes
  • Maraisa Oliveira Silva Universidade Tiradentes
  • Thays Brito Reis Santos Universidade Tiradentes
  • Thiago Silveira Meneses Universidade Tiradentes http://orcid.org/0000-0001-8956-802X
  • Andressa Sales Coelho Universidade Tiradentes

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7925.2016v29n2p45

Palavras-chave:

Biometria, Condrichthyes, Elasmobrânquios, Sphyrna

Resumo

Os tubarões, quimeras e raias pertencentes ao grupo de Elasmobrânquios da Classe dos Condrichthyes, possuem uma maturação e desenvolvimento lento e são animais bastante capturados em pescas acompanhantes, tornando-se animais vulneráveis à extinção. Seis espécies do gênero Sphyrna são encontradas no Brasil, em zona costeira-oceânica, três destas foram estudadas: Sphyrna lewini, Sphyrna mokarran e Sphyrna tiburo. O estudo teve como objetivo obter a biometria, identificação do sexo e o estágio de desenvolvimento sexual do gênero Sphyrna na pesca artesanal de Aracaju – SE. Para o trabalho foram utilizados animais da coleção do GEES e animais frescos adquiridos da pesca local. S. tiburo foi encontrada apenas na coleção. As espécies S. mokarran e S. lewini obtiveram mais indivíduos neonatos e machos, e S. tiburo, fêmeas e juvenis. Para as espécies frescas, a medida peitoral-pélvica foi maior em fêmeas e pélvico-anal maior nos machos de S. lewini. O peso foi maior na S. lewini, e para o comprimento total, largura da cabeça e comprimento interdorsal não houve diferença entre os espécimes. Os parâmetros medidos não apresentaram resultados significativos, o que pode estar relacionado à característica da pesca, que apresentou muitos indivíduos imaturos.

 

Biografia do Autor

Jéssica Barros Andrade, Universidade Tiradentes

Graduada em Ciências Biológicas na Universidade Tiradentes no primeiro semestre de 2015 e atualmente Voluntária no Grupo de Estudos de Elasmobranquios de Sergipe.

Daniela Nascimento Santos, Universidade Tiradentes

Graduada em Ciências Biológicas pela Universidade Tiradentes no primeiro semestre de 2015 e atualmente voluntária no Grupo de Estudos de Elasmobrânquios de Sergipe.

Maraisa Oliveira Silva, Universidade Tiradentes

Graduação em andamento em Ciências Biológicas.

Universidade Tiradentes. UNIT. Brasil.

Thays Brito Reis Santos, Universidade Tiradentes

Cursando Ciências Biológicas no 7º período, atualmente trabalha no Grupo de Estudo de Elasmobrânquios de Sergipe. E tem experiência na área de zoologia.

Thiago Silveira Meneses, Universidade Tiradentes

Curador geral do Grupo de Estudos de Elasmobrânquios de Sergipe.

Andressa Sales Coelho, Universidade Tiradentes

Laboratório de biologia Tropical.

Instituto de Tecnologia e Pesquisa.

Universidade Tiradentes.

Downloads

Publicado

2016-05-11

Edição

Seção

Artigos