Conhecimento ecológico local de pescadores artesanais do sul da Bahia, Brasil, sobre as interações tróficas de tubarões

Autores

  • Márcio Luiz Vargas Barbosa- Filho Universidade Estadual de Santa Cruz/ Programa de Pós-graduação em Zoologia http://orcid.org/0000-0002-1162-3575
  • Eraldo Medeiros Costa-Neto Universidade Estadual de Feira de Santana

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7925.2016v29n3p41

Palavras-chave:

Alimentação, Elasmobrânquios, Etnoecologia, História de vida, Nordeste do Brasil

Resumo

Não obstante as graves ameaças que enfrentam as espécies de tubarões que habitam a Costa Central brasileira, os conhecimentos sobre a história de vida desses animais ainda são bastante escassos. O presente estudo descreve o conhecimento e percepções de pescadores do sul da Bahia, Brasil, sobre interações tróficas de tubarões. O objetivo deste trabalho foi gerar informações científicas que contribuam para um maior entendimento sobre a história de vida das espécies de tubarões existentes nessa pouco conhecida região. Em 2012, realizaram-se entrevistas semiestruturadas com 65 pescadores, com mais de 15 anos de experiência, sobre a pesca e aspectos da alimentação desses peixes. Os participantes detêm conhecimentos etnoecológicos detalhados sobre os comportamentos alimentares dos tubarões, além de terem apontado 39 tipos de itens como componentes da dieta desses animais. Reconhecem também as presas preferenciais de cada etnoespécie de tubarão. Sugere-se o desenvolvimento de pesquisas semelhantes sobre os tubarões ao longo da costa brasileira. Assim, será possível gerar conhecimentos mais detalhados e/ou novas hipóteses científicas sobre as relações interespecíficas desses predadores e também das suas presas.

Biografia do Autor

Márcio Luiz Vargas Barbosa- Filho, Universidade Estadual de Santa Cruz/ Programa de Pós-graduação em Zoologia

Departamento de Ciências Biológicas (DCB), Programa de Pós-graduação em Zoologia.

Eraldo Medeiros Costa-Neto, Universidade Estadual de Feira de Santana

Professor lotado no Departamento de Ciências Biológicas.

Downloads

Publicado

2016-09-09

Edição

Seção

Artigos