Regeneração de uma Floresta Ombrófila Mista no Planalto Catarinense

João Paulo de Maçaneiro, Rafaela Cristina Seubert, Allisson Heilmann, Lauri Amândio Schorn

Resumo


Estudos sobre regeneração florestal podem fornecer informações sobre as espécies que irão compor a floresta no futuro. Entretanto, poucos estudos enfatizam esse componente. Neste trabalho, avaliou-se a regeneração arbórea e arbustiva de uma Floresta Ombrófila Mista em 180 parcelas de 2,5 m de raio, onde foram medidos os indivíduos com altura ≥ 50 cm e DAP ≤ 5 cm. Foram amostrados 4.078 indivíduos e 89 espécies. Os índices de Shannon (3,64) e Pielou (0,81) evidenciaram alta diversidade e equilíbrio na abundância das espécies. As espécies mais importantes da regeneração foram Allophylus edulis, Casearia decandra, Cupania vernalis, Matayba elaeagnoides e Myrsine coriacea. Os resultados mostram que nem todas as espécies mais importantes apresentam tendência à forma de J-invertido, evidenciando que pode estar havendo desequilíbrio entre as taxas de mortalidade e recrutamento dos indivíduos dessas espécies na regeneração.


Palavras-chave


Distribuição de alturas; Fitossociologia; Floresta de Araucária; Regeneração florestal; Riqueza de espécies

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.5007/2175-7925.2016v29n4p31

Direitos autorais 2016 João Paulo de Maçaneiro, Rafaela Cristina Seubert, Allisson Heilmann, Lauri Amândio Schorn

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.