Regeneração de uma Floresta Ombrófila Mista no Planalto Catarinense

João Paulo de Maçaneiro, Rafaela Cristina Seubert, Allisson Heilmann, Lauri Amândio Schorn

Resumo


http://dx.doi.org/10.5007/2175-7925.2016v29n4p31

Estudos sobre regeneração florestal podem fornecer informações sobre as espécies que irão compor a floresta no futuro. Entretanto, poucos estudos enfatizam esse componente. Neste trabalho, avaliou-se a regeneração arbórea e arbustiva de uma Floresta Ombrófila Mista em 180 parcelas de 2,5 m de raio, onde foram medidos os indivíduos com altura ≥ 50 cm e DAP ≤ 5 cm. Foram amostrados 4.078 indivíduos e 89 espécies. Os índices de Shannon (3,64) e Pielou (0,81) evidenciaram alta diversidade e equilíbrio na abundância das espécies. As espécies mais importantes da regeneração foram Allophylus edulis, Casearia decandra, Cupania vernalis, Matayba elaeagnoides e Myrsine coriacea. Os resultados mostram que nem todas as espécies mais importantes apresentam tendência à forma de J-invertido, evidenciando que pode estar havendo desequilíbrio entre as taxas de mortalidade e recrutamento dos indivíduos dessas espécies na regeneração.


Palavras-chave


Distribuição de alturas; Fitossociologia; Floresta de Araucária; Regeneração florestal; Riqueza de espécies

Texto completo:

PDF/A


Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.