Besouros de solo (Insecta: Coleoptera) em fragmento de mata de restinga no extremo sul do Brasil

Leandro Encarnação Garcia, Rodrigo Milton Moraes, Élvia Elena Silveira Vianna

Resumo


http://dx.doi.org/10.5007/2175-7925.2016v29n4p59

Coleoptera é um dos grupos taxonômicos mais diversos com cerca de 390.000 espécies descritas. Devido à grande diversidade e concentração de especialistas em poucos grupos, torna-se difícil realizar o inventário da fauna de Coleoptera. Este trabalho visa contribuir com o conhecimento da diversidade de besouros em matas de restinga, localizadas no extremo sul do Rio Grande do Sul, Brasil. O objetivo deste estudo foi inventariar as espécies de coleópteros de solo amostradas com armadilhas de queda, durante o período de janeiro de 2011 a janeiro de 2012, bem como avaliar a abundância, sazonalidade e riqueza do grupo. Foi amostrado um total de 6.954 coleópteros distribuídos em 25 famílias e 89 morfoespécies. Dos indivíduos amostrados, 63,79% pertenceram à família Nitidulidae; 14,83% à Ptiliidae e; 6,82% à Staphylinidae. Dezenove famílias tiveram menos de 1% de indivíduos amostrados. Em relação ao número de morfoespécies por família 29,21% pertenceram à Curculionidae; 14,61% à Carabidae; 10,11% a Chrysomelidae; 6,74% à Nitidulidae e Scarabaeidae, ambas com mesmo percentual. Neste trabalho, foram verificadas duas situações sazonais onde a primavera teve o mesmo número de espécies que o verão e maior número de indivíduos amostrados.


Palavras-chave


Armadilha de solo; Diversidade; Estações; Levantamento; Sul do Brasil

Texto completo:

PDF/A


Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.