Diagnóstico de qualidade ambiental do Parque Estadual Vitório Piassa por meio do uso de besouros bioindicadores

Aline Bugoni, Malva Isabel Medina Hernández, Rodrigo Lingnau

Resumo


O presente trabalho teve como objetivo analisar a qualidade ambiental em um fragmento florestal de Mata Atlântica próximo a uma área urbana. O estudo foi realizado no Parque Estadual Vitório Piassa, situado no município de Pato Branco, Paraná, onde coletas de besouros da subfamília Scarabaeinae foram realizadas através de armadilhas de queda em três áreas distintas dentro do parque, entre fevereiro e março de 2015. Foram coletados no total 945 indivíduos pertencentes a 22 espécies, dos quais 366 indivíduos de 18 espécies foram coletados na área de vegetação mais densa, 291 de 18 espécies na área de vegetação secundária e 288 de 16 espécies na área mais antropizada. As espécies mais abundantes foram Dichotomius mormon e Eurysternus parallelus, somando juntas mais de 50% do total de indivíduos capturados. Os índices de diversidade (Shannon e Simpson) e de equitabilidade (Pielou) foram maiores na área com vegetação secundária, o que pode ser explicado por ser uma área intermediária, tanto em termos espaciais como temporais. A análise de similaridade baseada no índice de Bray-Curtis mostrou a formação de dois grupos: um constituído pelas assembleias das áreas em regeneração e o outro apenas pela área de vegetação mais densa, principalmente devido à grande abundância de besouros nesta área. Assim, foi possível observar que o Parque mantém uma qualidade de habitat que permite abrigar uma grande abundância de muitas espécies de escarabeíneos, principalmente nas áreas mais conservadas.


Palavras-chave


Coleoptera; Fragmentação; Mata Atlântica; Parque urbano; Scarabaeinae

Texto completo:

PDF/A

Referências


ALMEIDA, S. S. P.; LOUZADA, J. N. C. Estrutura da comunidade de Scarabaeinae (Scarabaeidae: Coleoptera) em fitofisionomias do Cerrado e sua importância para a conservação. Neotropical Entomology, Piracicaba, v. 38, n. 1, p. 32-43, 2009.

AUDINO, L. D.; NOGUEIRA, J. M.; SILVA, P. G.; NESKE, M. Z.; RAMOS, A. H. B.; MORAES, L. P.; BORBA, M. F. S. Identificação dos coleópteros (Insecta: Coleoptera) das regiões de Palmas (município de Bagé) e Santa Barbinha (município de Caçapava do Sul), RS. Bagé: Embrapa (Documentos, 70), 2007. 92 p.

BEGON, M.; TOWNSEND, C. R.; HARPER, J. L. Ecologia: de indivíduos a ecossistemas. 4 ed. Porto Alegre: Artmed, 2007. 752 p.

BENSUSAN, N. Conservação da biodiversidade em áreas protegidas. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006. 225 p.

BIERREGAARD JR., R. O.; LOVEJOY, T. E.; KAPOS, V.; DOS SANTOS, A. A.; HUTCHINGS, R. W. The biological dynamics of tropical rainforest fragments. BioScience, Berkeley, v. 42, n. 11, p. 859-866, 1992.

BOGONI, J. A.; GRAIPEL, M. E.; CASTILHO, P. V.; FANTACINI, F. M.; KUHNEN, V. V.; LUIZ, M. R.; MACCARINI, T. B.; MARCON, C. B.; TEIXEIRA, C. S. P.; VAZ-DE-MELLO, F. Z; HERNÁNDEZ, M. I. M. Contributions of the mammal community, habitat structure, and spatial distance to dung beetle community structure. Biodiversity and Conservation, New York, v. 25, n. 9, p. 1661-1675, 2016.

BROWN, K. S. Insetos como rápidos e sensíveis indicadores de uso sustentável de recursos naturais. In: MARTOS, H. L.; MAIA, N. B. (Ed.). Indicadores ambientais. 1 ed. Sorocaba: s.n., 1997. p. 143-151.

CARVALHO, F. A.; NASCIMENTO, M. T.; OLIVEIRA, P. P.; RAMBALDI, D. M.; FERNANDES, R. V. A importância dos remanescentes florestais da Mata Atlântica de baixada costeira fluminense para a conservação da biodiversidade na APA da Bacia do Rio São João/Mico-Leão-Dourado – RJ. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO, IV, 2004, Curitiba. Anais... Curitiba: Fundação O Boticário de Proteção à Natureza, 2004. p. 106-113.

COLWELL, R. K. EstimateS: statistical estimation of species richness and shared species from samples. 2005. Disponível em .

CONNELL, J. H. Diversity in tropical rainforest and coral reefs. Science, New York, v. 199, p. 1302-1310, 1978.

COSTA, M. do P.; PEREIRA, J. A. A.; FONTES, M. A. L.; DE MELO, P. H. A.; HENDRIGO, P.; SALGADO, D.; PELLICCIOTTII, A. S.; SILVA, R. A. Estrutura e diversidade da comunidade arbórea de uma floresta superomontana, no planalto de Poços de Caldas (MG). Ciência Florestal, Santa Maria, v. 21, n. 4, p. 711-725, 2011.

DIAS, A.; MARTINELLI, C.; VEIGA, L. G.; MATTOS, R. G.; ARANHA, T. P. Abertura de dossel e riqueza de espécies em um fragmento de cerrado de Itirapina, SP. 2006. Disponível em .

FREITAS, A. V. L.; LEAL, I. R.; UEHARA-PRADO, M.; IANNUZZI, L. Insetos como indicadores de conservação da paisagem. In: ROCHA, C. F. D.; BERGALLO, H. G.; VAN SLUYS, M.; ALVES, M. A. S. (Ed.). Biologia da conservação: essências. São Carlos: RiMa Editora, 2006. p. 357-384.

FREY, G. Variação na riqueza de espécies entre e dentro de zonas em ambiente de costão rochoso. 2011. Disponível em .

GARDNER, T. A.; HERNÁNDEZ, M. I. M.; BARLOW, J.; PERES, C. A. Understanding the biodiversity consequences of habitat change: the value of secondary and plantation forests for neotropical dung beetles. Journal of Applied Ecology, London, v. 45, p. 883-893, 2008.

GIACOMINI, H. C. Os mecanismos de coexistência de espécies como vistos pela teoria ecológica. Oecologia Brasiliensis, Rio de Janeiro, v. 11, n. 4, p. 21-543, 2007.

HALFFTER, G. Historical and ecological factors determining the geographical distribution of beetles (Coleoptera: Scarabaeidae: Scarabaeinae). Folia Entomologica Mexicana, Xalapa, v. 82, p. 195-238, 1991.

HALFFTER, G.; ARELLANO, L. Response of dung beetle diversity to human-induced changes in a tropical landscape. Biotropica, Malden, v. 34, p. 144-154, 2002.

HALFFTER, G.; FAVILA. M. E. The Scarabaeinae (Insecta: Coleoptera) an animal group for analyzing, inventorying and monitoring biodiversity in tropical rainforest and modified landscapes. Biology International, Paris, v. 27, p. 15-21, 1993.

HAMMER, Ø.; HARPER, D. A. T.; RYAN, P. D. PAST: paleontological statistics software package for education and data analysis. 2001. Palaeontologia Electronica, PAST, 3.0. Disponível em .

KLEIN, B. C. Effects of forest fragmentation on dung and carrion beetle communities in Central Amazonia. Ecology, New York, v. 70, p. 1715-1725, 1989.

LAURANCE, W. F.; VASCONCELOS, H. L. Conseqüências ecológicas da fragmentação florestal na Amazônia. Oecologia Australis, Rio de Janeiro, v. 13, n. 3, p. 434-451, 2009.

LEWINSOHN, T. M.; FREITAS, A. V. L.; PRADO, P. I. Conservação de invertebrados terrestres e seus habitats no Brasil. Megadiversidade, Belo Horizonte, v. 1, n. 1, p. 62-69, 2005.

LOPES, J.; KORASAKI, V.; CATELLI, L. L.; MARÇAL, V. V. M.; NUNES, M. P. B. P. A comparison of dung beetle assemblage structure (Coleoptera: Scarabaeidae: Scarabaeinae) between an Atlantic forest fragment and adjacent abandoned pasture in Paraná, Brazil. Zoologia, Curitiba, v. 28, n. 1, p. 72-79, 2011.

MMA – MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. Unidades de Conservação. 2014. Disponível em .

MORSELLO, C. Áreas protegidas públicas e privadas: seleção e manejo. São Paulo: ANNABLUME, 2001. 343 p.

MYERS, N.; MITTTERMEYER, R. A.; MITTERMEYER, C. G.; FONSECA, A. B.; KENT, J. Biodiversity hot spots for conservation priorities. Nature, London, v. 403, n. 6772, p. 853-858, 2000.

NICHOLS, E.; GARDNER, T. A.; PERES C.A.; SPECTOR, S. Co-declining mammals and dung beetles: an impending ecological cascade. Oikos, Copenhagen, v. 118, p. 481-487, 2009.

OLIFIERS, N.; CERQUEIRA, R. Fragmentação de habitat: efeitos históricos e ecológicos. Biologia da conservação: (C.F.D. ROCHA; H.G. BERGALLO; M.V. SLUYS & M.A.S. ALVES, orgs.). RiMa Editora: São Carlos, p. 261-279, 2006.

OLIVEIRA, V. H. F.; MOTA-SOUZA, J. G. M.; VAZ-DE-MELLO, F. Z.; de SIQUEIRA NEVES, F.; FAGUNDES, M. Variação na fauna de besouros rola-bosta (Coleoptera: Scarabaeinae) entre habitats de cerrado, mata seca e mata ciliar em uma região de transição cerrado-caatinga no norte de Minas Gerais. MG.BIOTA, Belo Horizonte, v. 4, n. 4, p. 4-16, 2011.

PAGLIA, A. P.; FERNANDEZ, F. A; DE MARCO JR., P. Efeitos da fragmentação de habitats: quantas espécies, quantas populações, quantos indivíduos, e serão eles suficientes. In: ROCHA, C. F. D.; BERGALLO, H. G.; VAN SLUYS, M.; ALVES, M. A. S. (Ed.). Biologia da conservação: essências. São Carlos: RiMa Editora, 2006. p. 281-316.

PIRES, A. S.; FERNANDEZ, F. A.; BARROS, C. S.; ROCHA, C. F. D.; BERGALLO, H. G. Vivendo em um mundo em pedaços: efeitos da fragmentação florestal sobre comunidades e populações animais. In: ROCHA, C. F. D.; BERGALLO, H. G.; VAN SLUYS, M.; ALVES, M. A. S. (Ed.). Biologia da conservação: essências. São Carlos: RiMa Editora, 2006. p. 231-260.

PRIMACK, R. B.; RODRIGUES, E. Biologia da conservação. Londrina: E. Rodrigues, 2001. 328 p.

RODERJAN, C. V.; GALVÃO, F.; KUNIYOSHI, Y. S.; HATSCHBACH, G. G. As unidades fitogeográficas do estado do Paraná, Brasil. Ciência & Ambiente, Santa Maria, v. 24, p. 75-92, 2002.

SANTOS, B. A. Influência da distância geográfica na similaridade florística de clareiras e sub-bosques em uma floresta de terra firme na Amazônia Central. 2004. Disponível em .

SILVA, R. J.; COLETTI, F.; COSTA, D. A.; VAZ-DE-MELLO, F. Z. Rola-bostas (Coleoptera: Scarabaeidae: Scarabaeinae) de florestas e pastagens no sudoeste da Amazônia brasileira: Levantamento de espécies e guildas alimentares. Acta Amazonica, Manaus, v. 44, n. 3, p. 345-352, 2014.

SOFIA, S. H.; SUZUKI, K. M. Comunidades de machos de abelhas Euglossina (Hymenoptera: Apidae) em fragmentos florestais no sul do Brasil. Neotropical Entomology, Piracicaba, v. 33, n. 6, p. 693-702, 2004.

SNUC – SISTEMA NACIONAL DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO DA NATUREZA. Lei n° 9.985, de 18 de julho de 2000. Brasília: MMA/SBF, 2000.

SNUC – SISTEMA NACIONAL DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO DA NATUREZA. Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza – SNUC, lei nº 9.985, de 18 de julho de 2000; decreto nº 4.340, de 22 de agosto de 2002. 6 ed. Brasília: MMA/SBF, 2006. 56 p.

SOS MATA ATLÂNTICA. A Mata Atlântica. 2014. Disponível em .

TABARELLI, M.; PINTO, L. P.; SILVA, J. M. C.; HIROTA, M. M.; BEDÊ, L. C. Desafios e oportunidades para a conservação da biodiversidade na Mata Atlântica brasileira. Megadiversidade, Belo Horizonte, v. 1, n. 1, p. 132-138, 2005.

THOMAZINI, M. J.; THOMAZINI, A. P. B. W. A fragmentação florestal e a diversidade de insetos nas florestas tropicais úmidas. Rio Branco: EMBRAPA Acre. (Documentos, 57). 2000. 21 p.

VOLTOLINI, S. Retorno 3: ciclo da madeira em Pato Branco. Pato Branco: Imprepel, 2000. 274 p.

WINK, C.; GUEDES, J. V. C.; FAGUNDES, C. K.; ROVEDDER, A. P. Insetos edáficos como indicadores da qualidade ambiental. Revista de Ciências Agroveterinárias, Lages, v. 4, n. 1, p. 60-71, 2005.

WWF BRASIL. Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC) completa 14 anos de avanços e desafios. 2014. Disponível em .




DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2017v30n3p49

Direitos autorais 2017 Aline Bugoni, Malva Isabel Medina Hernández, Rodrigo Lingnau

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.