Diagnóstico de qualidade ambiental do Parque Estadual Vitório Piassa por meio do uso de besouros bioindicadores

Aline Bugoni, Malva Isabel Medina Hernández, Rodrigo Lingnau

Resumo


O presente trabalho teve como objetivo analisar a qualidade ambiental em um fragmento florestal de Mata Atlântica próximo a uma área urbana. O estudo foi realizado no Parque Estadual Vitório Piassa, situado no município de Pato Branco, Paraná, onde coletas de besouros da subfamília Scarabaeinae foram realizadas através de armadilhas de queda em três áreas distintas dentro do parque, entre fevereiro e março de 2015. Foram coletados no total 945 indivíduos pertencentes a 22 espécies, dos quais 366 indivíduos de 18 espécies foram coletados na área de vegetação mais densa, 291 de 18 espécies na área de vegetação secundária e 288 de 16 espécies na área mais antropizada. As espécies mais abundantes foram Dichotomius mormon e Eurysternus parallelus, somando juntas mais de 50% do total de indivíduos capturados. Os índices de diversidade (Shannon e Simpson) e de equitabilidade (Pielou) foram maiores na área com vegetação secundária, o que pode ser explicado por ser uma área intermediária, tanto em termos espaciais como temporais. A análise de similaridade baseada no índice de Bray-Curtis mostrou a formação de dois grupos: um constituído pelas assembleias das áreas em regeneração e o outro apenas pela área de vegetação mais densa, principalmente devido à grande abundância de besouros nesta área. Assim, foi possível observar que o Parque mantém uma qualidade de habitat que permite abrigar uma grande abundância de muitas espécies de escarabeíneos, principalmente nas áreas mais conservadas.


Palavras-chave


Coleoptera; Fragmentação; Mata Atlântica; Parque urbano; Scarabaeinae

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.5007/2175-7925.2017v30n3p49

Direitos autorais 2017 Aline Bugoni, Malva Isabel Medina Hernández, Rodrigo Lingnau

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.