Percepção de agricultores familiares de Ubatuba – SP sobre serviços ecossistêmicos

Vívian Oliveira Kadry, Fatima Márquez Piña-Rodrigues, Augusto João Piratelli

Resumo


A percepção de serviços ecossistêmicos é uma ferramenta no estabelecimento de ações para conservação de ecossistemas. Em especial em áreas cobertas pela Floresta Atlântica como Ubatuba – SP, onde habitam comunidades que utilizam serviços gerados pela natureza. Este estudo avaliou a percepção sobre serviços ecossistêmicos de 20 agricultores familiares que praticam agriculturas de base ecológica em Ubatuba. Realizaram-se entrevistas semiestruturadas para identificar os serviços percebidos pelos agricultores. As respostas foram classificadas de acordo com as funções de regulação, de habitat, de produção e de informação. A seguir realizou-se o cálculo do Índice de Consolidação da Percepção do Ecossistema (ICPE). De forma geral houve baixa percepção dos serviços ecossistêmicos, sendo regulação e informação as funções que obtiveram ICPE mais elevado. Houve dissociação da relação entre floresta e produção agrícola, pois os serviços gerados pela função de habitat foram percebidos por apenas 30% dos agricultores. Os resultados evidenciaram a necessidade de uma visão integrada de Assistência Técnica e Extensão Rural agregando os órgãos de extensão e de conservação, os quais devem considerar os agricultores protagonistas de qualquer processo a ser implementado. Assim, é possível proteger a cultura local e seu conhecimento tradicional ao mesmo tempo em que se conserva a Floresta Atlântica.

 


Palavras-chave


Agricultura de base ecológica; Agricultura familiar; Comunidades tradicionais; Floresta Atlântica

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.5007/2175-7925.2017v30n4p101

Direitos autorais 2017 Vívian Oliveira Kadry, Fatima Márquez Piña-Rodrigues, Augusto João Piratelli

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.