Anatomia comparativa da artéria facial de Sus scrofa scrofa Linnaeus, 1758 (Mammalia, Suidae)

Autores

  • Tiago Machado Vieira Universidade Federal de Uberlândia, Campus Umuarama, Rua Ceará s/n, Bloco 2D, Umuarama, CEP 38400-902, Uberlândia – MG, Brasil
  • Lucas de Assis Ribeiro Universidade Federal de Uberlândia, Campus Umuarama, Rua Ceará s/n, Bloco 2D, Umuarama, CEP 38400-902, Uberlândia – MG, Brasil
  • Frederico Ozanam Carneiro e Silva Universidade Federal de Uberlândia, Campus Umuarama, Rua Ceará s/n, Bloco 2D, Umuarama, CEP 38400-902, Uberlândia – MG, Brasil
  • Henrique Inhauser Riceti Magalhães Centro Universitário de Patos de Minas, Rua Major Gote, 808, Caiçaras, CEP 38702-054, Patos de Minas - MG, Brasil
  • Ygor Henrique de Paula Centro Universitário de Patos de Minas, Rua Major Gote, 808, Caiçaras, CEP 38702-054, Patos de Minas - MG, Brasil
  • Fabiano Braz Romão Centro Universitário de Patos de Minas, Rua Major Gote, 808, Caiçaras, CEP 38702-054, Patos de Minas - MG, Brasil
  • Jeferson Borges Barcelos Fundação Presidente Antônio Carlos, Praça Clarimundo Carneiro, 256, Uberlândia - MG, Brasil
  • Roseâmely Angélica de Carvalho-Barros Universidade Federal de Goiás, Campus Catalão, Avenida Dr. Lamartine Pinto de Avelar, 1120, Catalão – GO, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7925.2017v30n4p73

Palavras-chave:

Irrigação, Javali, Morfologia

Resumo

O javali encontra-se amplamente distribuído pelo homem em diversas partes do mundo, com exceção da Antártica. É sabido que a artéria facial e seus ramos são responsáveis por manter o suprimento sanguíneo das estruturas relacionadas com a mastigação, deglutição e produção de saliva. Diante do exposto, objetivou-se descrever as origens e distribuições das artérias faciais direita e esquerda do javali. As artérias faciais deste suídeo originaram-se da artéria carótida externa em todos os espécimes e distribuíram-se em ramos faríngeo, glandulares, musculares e ramos para linfonodos mandibulares. Ramos anastomóticos da artéria facial com a bucal e com o ramo milo-hioideo da artéria alveolar inferior foram identificados. Essa característica demonstra que a região de alocação da artéria facial nesses animais necessita de um expressivo contingente para irrigação, colaborando muito com sua eficácia funcional, bem como com o modus viventis deste animal.

Biografia do Autor

Tiago Machado Vieira, Universidade Federal de Uberlândia, Campus Umuarama, Rua Ceará s/n, Bloco 2D, Umuarama, CEP 38400-902, Uberlândia – MG, Brasil

Possui graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Uberlândia (2011). Especialista Lato Sensu em Diagnóstico e Cirurgia de Equinos pela Faculdade de Jaguariúna em convênio com o Instituto Brasileiro de Formação Profissional (IBVet ,2011/2013). Tem experiência na área de Clínica, Cirurgia, Odontologia e Ferrageamento de Equinos. Professor no Centro Universitário de Patos de Minas ( UNIPAM-Patos de Minas) e Universidade Presidente Antônio Carlos (UNIPAC-Uberlândia).

Lucas de Assis Ribeiro, Universidade Federal de Uberlândia, Campus Umuarama, Rua Ceará s/n, Bloco 2D, Umuarama, CEP 38400-902, Uberlândia – MG, Brasil

Doutor em Ciências Veterinárias, subárea Morfologia na Universidade Federal de Uberlândia (FAMEV, UFU). Mestrado em Ciências Veterinárias, subárea Morfologia pela Universidade Federal de Uberlândia, FAMEV, UFU (2012). Graduação em Ciências Biológicas (Licenciatura) pela Universidade Federal de Goiás, Campus Catalão (2010). Graduando em Zootecnia pela Universidade Federal de Uberlândia (FAMEV, UFU). Membro do Grupo de Pesquisa de Anatomia Comparativa dos Animais Silvestres da Universidade Federal de Goiás - Campus Catalão. Professor de Anatomia dos Animais Domésticos na Fundação Presidente Antônio Carlos (UNIPAC, Uberlândia), no Instituto Máster de Ensino Presidente Antônio Carlos (IMEPAC, Araguari) e no Centro Universitário de Patos de Minas (UNIPAM).

Frederico Ozanam Carneiro e Silva, Universidade Federal de Uberlândia, Campus Umuarama, Rua Ceará s/n, Bloco 2D, Umuarama, CEP 38400-902, Uberlândia – MG, Brasil

Graduado em Medicina Veterinária pela Universidade de Uberlândia (1976), especialista em anatomia animal pela Universidade Federal de Minas Gerais (1979), mestrado em Clínica Cirúrgica Veterinária pela Universidade de São Paulo (1984) e doutorado em Anatomia dos Animais Domésticos e Silvestres pela Universidade de São Paulo (1989). Professor titular da Universidade Federal de Uberlândia. Tem experiência na área de Morfologia, com ênfase em Anatomia Animal, atuando nas áreas relacionadas com vascularizações, inervações, topografias, anatomia clínica e cirurgia experimentais nos animais. Atuou também com professor convidado pelo programa de pós-graduação em anatomia dos animais domésticos e silvestres na Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo, para ministrar aulas e orientação. Consultor Ad Hoc de vários periódicos científicos como Veterinária Notícias, Ars Veterinária, Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science, Biotemas Bioscience Journal, Arquivos de Ciências Veterinárias e Zoologia da UNIPAR, Ciência Rural, Horizonte Científico e orienta na pós-graduação e graduação. Participou também da tradução e autoria de capítulos de livros.

Henrique Inhauser Riceti Magalhães, Centro Universitário de Patos de Minas, Rua Major Gote, 808, Caiçaras, CEP 38702-054, Patos de Minas - MG, Brasil

Graduando em Medicina Veterinária no Centro Universitário de Patos de Minas - UNIPAM.

Ygor Henrique de Paula, Centro Universitário de Patos de Minas, Rua Major Gote, 808, Caiçaras, CEP 38702-054, Patos de Minas - MG, Brasil

Graduando em Medicina Veterinária pelo Centro Universitário de Patos de Minas - UNIPAM. Técnico em Agricultura e em Zootecnia pelo Instituto Federal de Minas Gerais - IFMG Campus Bambuí (2014).

Fabiano Braz Romão, Centro Universitário de Patos de Minas, Rua Major Gote, 808, Caiçaras, CEP 38702-054, Patos de Minas - MG, Brasil

Graduando em Medicina Veterinária pelo Centro Universitário de Patos de Minas - UNIPAM.

Jeferson Borges Barcelos, Fundação Presidente Antônio Carlos, Praça Clarimundo Carneiro, 256, Uberlândia - MG, Brasil

Graduando em Medicina Veterinária pela Faculdade Presidente Antônio Carlos de Uberlândia - UNIPAC.

Roseâmely Angélica de Carvalho-Barros, Universidade Federal de Goiás, Campus Catalão, Avenida Dr. Lamartine Pinto de Avelar, 1120, Catalão – GO, Brasil

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Uberlândia (1999), mestrado em Anatomia dos Animais Domésticos e Silvestres pela Universidade de São Paulo (2002) e doutorado em Ciências pela Universidade de São Paulo (2006). Atualmente é Professora Associada II no Instituto de Biotecnologia - Núcleo de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Goiás - Regional Catalão. Tem experiência na área de Morfologia, com ênfase em Anatomia Comparativa de Animais Silvestres.

Referências

BAUBET, E.; BONENFANT, C.; BRANDT, S. Diet of the wild boar in the French Alps. Galemys, Malaga, v. 16 (Special Edition), p. 101-113, 2004.

BOUGHTON, E. H.; BOUGHTON, R. K. Modification by an invasive ecosystem engineer shifts a wet prairie to a monotypic stand. Biological Invasions, Dordrecht, v. 16, n. 10, p. 2105-2114, 2014.

BRUNI, A. C.; ZIMMERL, U. Anatomia degli animali domestici. Vol. 2. 2 ed. Milano: Casa Editrice Dr. Francesco Vallardi, 1977. 736 p.

CHOQUENOT, D.; MCILROY, J.; KORN, T. Managing vertebrate pests: feral pigs. Canberra: Australian Government Publishing Service, 1996. 163 p.

COURCHAMP, F.; CHAPUIS, J. L.; PASCAL, M. Mammal invaders on islands: impact, control and control impact. Biological Reviews, Cambridge, v. 78, p. 347-383, 2003.

CROSBY, A. W. Imperialismo ecológico. São Paulo: Companhia das Letras, 1993. 319 p.

DEBERDT, A. J.; SCHERER, S. B. O javali asselvajado: ocorrência e manejo da espécie no Brasil. Natureza & Conservação, Curitiba, v. 5, n. 2, p. 31-44, 2007.

DYCE, K. M.; WENSING, C. J. G.; SACK, W. O. Tratado de anatomia veterinária. 2. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004. 813 p.

ELLENBERGER, W.; BAUM, H. Handbuch der vergleichenden anatomie der haustiere. Berlim: Sringern Verlag, 1977. 670 p.

EVANS, H. E.; CHRISTENSEN, G. C. Muscles. In: EVANS, H. E.; de LAHUNTA, A. (Ed.). MILLER’s anatomy of the dog. 2. ed. Philadelphia: Saunders, 1979. p. 22-323.

EVANS, H. E.; de LAHUNTA, A. Guia para a dissecação do cão. 5 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2001. 250 p.

FRANKENBERG, V. S. T. Levantamento e avaliação da Portaria 138/02 e Instrução Normativa 25/04, que regulamentaram o controle do javali (Sus scrofa) no Rio Grande do Sul no período compreendido entre 2003 e 2005. Produto PNUD, Projeto BRA/01/037, Brasília: Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis – Ibama. 2005. 250 p.

GENOV, P. Food composition of wild boar in northeastern and western Poland. Acta Theriologica, Warzana, v. 26, p. 185-205, 1981.

GETTY, R. Sisson/Grossman anatomia dos animais domésticos. Vol. 2. 5 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1986. 2000 p.

GHOSHAL, N. G. Coração e artérias dos ruminantes. In: GETTY, R. (Ed.). Sisson/Grossman anatomia dos animais domésticos. Vol. 1. 5 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1986. p. 900-959.

GODINHO, H. P.; CARDOSO, F. M.; NASCIMENTO, J. F. Anatomia dos ruminantes domésticos. Belo Horizonte: Instituto de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Minas Gerais, 1975. 415 p.

GODINHO, H. P.; CARDOSO, F. M.; NASCIMENTO, J. F. Anatomia dos animais domésticos. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais, 1987. 416 p.

INTERNATIONAL COMMITTEE ON VETERINARY GROSS ANATOMICAL NOMENCLATURE. Nomina anatomica veterinaria. 5 ed. Knoxville: World Association on Veterinary Anatomist, 2012. 160 p.

LONG, J. L. Introduced mammals of the world: their history distribution and influence. Collingwood: CSIRO, 2003. 612 p.

MACÊDO, E. C. Origem e ramificações das artérias faciais em fetos de bovinos azebuados. 2012. 24 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Veterinárias) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia. 2012.

MAIA, R. A. C.; SEVERINO, R. S.; JÚNIOR, R. B. Origens, ramificações e distribuições das artérias faciais em suínos (Sus scrofa domesticus – Linnaeus, 1758) da linhagem Sadia. Veterinária Notícias, Uberlândia, v. 20, n. 1, p. 71-76, 2014.

MOTHEO, T. F.; MACHADO, M. R. F.; SOUZA, W. M.; OLIVEIRA, F. S. Origem e ramificação do tronco linguofacial em fetos de bufalinos sem raça definida (Bubalus bubalis bubalis). Acta Scientiae Veterinariae, Porto Alegre, v. 35, n. 2, p. 227-231, 2007.

NICKEL, R.; SCHUMMER, A.; SEIFERLE, E. The anatomy of the domestic animals. Vol. 3. Berlin: Verlag Paul Parey, 1981. 610 p.

OLIVER, W. L. R.; BRISBIN, JR, I. L. Introduced and feral pigs: problems, policy, and priorities. In: OLIVER, W. L. R. (Ed.). Pigs, peccaries and hippos: status survey and conservation action plan. Gland: International Union for the Conservation of Nature and Natural Resources, 1993. p. 179-191.

SCHWARZE, E.; SCHRÖDER, L. Compendio de anatomia veterinária. Vol. 3. Acribia: Zaragoza, Espanha, 1972. 315 p.

SILVA-JÚNIOR, N. F. S.; SEVERINO, R. S. Origens ramificações e distribuições das artérias faciais em bovinos da raça holandesa preta e branca. Horizonte Científico, Uberlândia, v. 1, n. 1, p. 1-21, 2007.

TIEPOLO, L. M., TOMAS, W. M. Ordem Artiodactyla. In: REIS, N. R.; PERACCHI, A. L.; PEDRO, W. A.; LIMA I. P. (Ed.). Mamíferos do Brasil. Londrina: Editora da Universidade Estadual de Londrina, 2006. p. 283-303.

VALÉRIO, L. A. J. Ocorrência e alimentação da linhagem javali (Sus scrofa, Mammalia, Artiodactyla) em estado silvestre no sudoeste do Rio Grande do Sul, Brasil. 1999. 56 f. Tese (Mestrado em Biologia Animal) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre. 1999.

Downloads

Publicado

2017-12-08

Edição

Seção

Artigos