Aspectos morfoanatômicos e fisiológicos de Passiflora edulis Sims (maracujazeiro) submetido a condições alagadas em estágios iniciais de desenvolvimento

Kamilla Pacheco Govêa, Antônio Rodrigues Cunha Neto, Natália Martins Resck, Letícia Leite Moreira, Valdir Veroneze Júnior, Frederico Luiz Pereira, Marcelo Polo, Thiago Corrêa de Souza

Resumo


O alagamento no solo é um fenômeno que reduz a sobrevivência, o crescimento e o desenvolvimento de plantas, podendo ocasionar queda na produtividade quando essas são agricultáveis. O maracujazeiro (Passiflora edulis Sims) é uma frutífera comercial com propriedades medicinais cuja produção incentiva a irrigação; e não são encontrados estudos que apresentem efeitos do excesso de água no solo sobre estas plantas. O objetivo deste trabalho foi verificar alterações morfoanatômicas e fisiológicas no desenvolvimento inicial de plântulas de maracujazeiro expostas a diferentes níveis de água no solo. As plântulas foram organizadas em três tratamentos: solo com capacidade de campo, pré-submergido e alagado. Após sete dias, foram feitas análises de trocas gasosas, potencial hídrico, quantificação de prolina e cortes anatômicos de raízes. O solo alagado influencia as trocas gasosas e afeta negativamente a fotossíntese. Não houve alterações no potencial hídrico nem na quantificação de prolina entre os tratamentos. Os tratamentos pré-submergido e alagado apresentaram aerênquima e aumento no diâmetro das raízes e na espessura das barreiras apoplásticas e do córtex. O maracujazeiro apresentou alterações fisiológicas e anatômicas que permitiram sua sobrevivência em condições pré-submergidas e alagadas, o que significa que plântulas jovens dessa espécie suportam maiores quantidades de água no solo.


Palavras-chave


Anatomia radicular; Passifloraceae; Potencial hídrico; Prolina; Trocas gasosas

Texto completo:

PDF (English)

Referências


AMARAL, J. A. T. do; RENA, A. B.; AMARAL, J. F. T. do. Crescimento vegetativo sazonal do cafeeiro e sua relação com fotoperíodo, frutificação, resistência estomática e fotossíntese. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 41, n. 3, p. 377-384, 2006.

BLOM, C. W. P. M.; VOESENEK, L. A. C. J. Flooding: the survival strategies of plants. Trends in Ecology & Evolution, Cambridge, v. 11, n. 7, p. 290-295, 1996.

BUDKE, J. C.; JARENKOW, J. A.; OLIVEIRA-FILHO, A. T. de. Intermediary disturbance increases tree diversity in riverine forest of southern Brazil. Biodiversity and Conservation, New York, v. 19, p. 2371-2387, 2010.

CALBO, M. E. R.; MORAES, J. A. P. V.; CALBO, A. G. Crescimento, condutância estomática, fotossíntese e porosidade do buriti sob inundação. Revista Brasileira de Fisiologia Vegetal, Campinas, v. 10, p. 51-58, 1998.

CAMILLI, L.; IKEJIRI, L.; KLEIN, J.; RODRIGUES, J. D.; BOARO, C. S. F. Produtividade e estimativa da eficiência de carboxilação in vivo da enzima rubisco em girassol ornamental cultivado em lodo de esgoto. Revista Brasileira de Biociências, Porto Alegre, v. 5, n. supl. 2, p. 858-860, 2007.

COELHO, C. C. R.; SILVA, J. N.; NEVES, M. G.; CONCEIÇÃO, A. G. C.; SILVA, R. T. L.; OLIVEIRA NETO, C. F. Aspectos ecofisiológicos e crescimento em plantas de milho submetidas ao alagamento. Revista Agroecossistemas, Belém, v. 5, n. 2, p. 41-46, 2013.

COLMER, T. D.; PEDERSEN, O. Underwater photosynthesis and respiration in leaves of submerged wetland plants: gas films improve CO2 and O2 exchange. New Phytologist, Lancaster, v. 117, p. 918-926, 2008.

DAVANSO-FABRO, V. M.; MEDRI, M. E.; BIANCHINI, E.; PIMENTA, J. A. Tolerância à inundação: aspectos da anatomia ecológica e do desenvolvimento de Sesbania virgata (Cav.) Pers. (Fabaceae). Brazilian Archives of Biology and Technology, Curitiba, v. 41, n. 4, p. 475-482, 1998.

ENSTONE, D. E.; PETERSON, C. A.; MA, F. Root endodermis and exodermis: structure, function, and responses to the environment. Journal of Plant Growth Regulation, New York, v. 21, n. 4, p. 335-351, 2003.

FERREIRA, C.; PIEDADE, M. T. F.; PAROLIN, P.; BARBOSA, K. M. Tolerância de Himatanthus sucuuba Wood . (Apocynaceae) ao alagamento na Amazônia Central. Acta Botanica Brasilica, Belo Horizonte, v. 19, n. 3, p. 425-429, 2005.

GONÇALVES, J. F. DE C.; MELO, E. G. DE F.; SILVA, C. E. M. DA; FERREIRA, M. J.; JUSTINO, G. C. Estratégias no uso da energia luminosa por plantas jovens de Genipa spruceana Steyerm submetidas ao alagamento. Acta Botanica Brasilica, Belo Horizonte, v. 26, n. 2, p. 391-398, 2012.

GRICHKO, V. P.; GLICK, B. R. Ethylene and flooding stress in plants. Plant Physiology and Biochemistry, Paris, v. 39, p. 1-9, 2001.

HENRIQUE, P. C.; ALVES, J. D.; GOULART, P. F. P.; DEUNER, S.; SILVEIRA, N. M.; ZANANDREA, I.; CASTRO, E. M. Physiological and anatomical characteristics of Sibipiruna plants under hipoxia. Ciência Rural, Santa Maria, v. 40, n. 1, p. 70-76, 2010.

KOZLOWSKI, T. T. Responses of woody plants to flooding and salinity. Tree Physiology, Oxford, v. Monograph, n. 1, p. 1-29, 1997.

LAVINSKY, A. O. Efeito do silício na anatomia radicular e na produção de grãos de arroz. 2013. 94 f. Tese (Doutorado em Fisiologia Vegetal) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2013.

LIMA, A. A.; SANTOS FILHO, H. P.; FANCELLI, M.; SANCHES, N. F.; BORGES, A. L. Coleção Plantar: Maracujá. Brasília: EMBRAPA, 1994. 76 p.

MACHADO, E. C.; SCHMIDT, P. T.; MEDINA, C. L.; RIBEIRO, R. V. Respostas da fotossíntese de três espécies de citros a fatores ambientais. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 40, n. 12, p. 1161-1170, 2005.

MAIA, P. S. P.; OLIVEIRA NETO, C. F.; CASTRO, D. S.; FREITAS, J. M. N.; LOBATO, A. K. S.; COSTA, R. C. L. Conteúdo relativo de água, teor de prolina e carboidratos solúveis totais em folhas de duas cultivares de milho submetidas a estresse hídrico. Revista Brasileira de Biociências, Porto Alegre, v. 5, n. 2, p. 918-920, 2007.

MARIN, A.; SANTOS, D. M. M.; BANZATTO, D. A.; CODOGNOTTO, L. M. Influência da disponibilidade hídrica e da acidez do solo no teor de prolina livre de guandu. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 41, n. 2, p. 355-358, 2006.

MARQUES, M. C. M.; JOLY, C. A. Germinação e crescimento de Calophyllum brasiliense (Clusiaceae), uma espécie típica de florestas inundadas. Acta Botanica Brasilica, Belo Horizonte, v. 14, n. 1, p. 113-120, 2000.

MARTINAZZO, E. G.; PERBONI, A. T.; OLIVEIRA, P. B; BIANCHI, V. J.; BACARIN, M. A. Atividade fotossintética em plantas de ameixeira submetidas ao déficit hídrico e ao alagamento. Ciência Rural, Santa Maria, v. 43, n. 1, p. 35-41, 2013.

MEDRI, C.; PIMENTA, J. A.; RUAS, E. A.; SOUZA, L. A.; MEDRI, P. S.; SAYHUN, S.; BIANCHINI, E.; MEDRI, M. E. O alagamento do solo afeta a sobrevivência, o crescimento e o metabolismo de Aegiphila sellowiana Cham. (Lamiaceae)? Semina: Ciências Biológicas e da Saúde, Londrina, v. 33, n. 1, p. 123-134, 2012.

MELETTI, L. M. M. Avanços na cultura do Maracujá no Brasil. Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal, v. especial, p. 83-91, 2011.

OLIVEIRA, V. C. DE; JOLY, C. A. Flooding tolerance of Calophyllum brasiliense Camb. (Clusiaceae): morphological, physiological and growth responses. Trees, Berlin, v. 24, p. 185-193, 2010.

ROTONDANO, A. K. F.; MELO, B. Irrigação da cultura do maracujazeiro. 2015. Disponível em . Acesso em: 07 março 2018.

SHINOZAKI, K.; UEMURA, M.; BAILEY-SERRES, J.; BRAY, E. A.; WERETILNYK, E. Responses to abiotic stress. In: BUCHANAN, B. B.; GRUISSEM, W.; JONES, R. L. (Ed.). Biochemistry and molecular biology of plants. 2 ed. West Sussex: Wiley Blackwell, 2015. p. 1051-1100.

SILVEIRA, N. M.; ALVES, J. D.; DEUNER, S.; DOUSSEAU, S.; HENRIQUE, P. C. Crescimento e partição de carboidratos em plantas de Sebastiania membranifolia submetidas ao alagamento. Cerne, Lavras, v. 21, n. 1, p. 67-74, 2015.

SOUZA, T. C.; CASTRO, E. M.; MAGALHÃES, P. C.; ALVES, E. T.; PEREIRA, F. J. Early characterization of maize plants in selection cycles under soil flooding. Plant Breeding, Westport, v. 131, n. 4, p. 493-501, 2012.

TAIZ, L.; ZEIGER, E. Fisiologia vegetal. 3 ed. Porto Alegre: Artmed, 2004. 719 p.

TORELLO, W. A.; RICE, L. A. Effects of NaCl stress on proline and cation accumulation in salt sensitive and tolerant turfgrasses. Plant and Soil, New York, v. 93, n. 2, p. 241-247, 1986.

VOESENEK, L. A.; COLMER, T. D.; PIERIK, R.; MILLENAAR, F. F.; PEETERS, A. J. How plants cope with complete submergence. New Phytologist, Lancaster, v. 170, p. 213-226, 2006.




DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2018v31n3p15

Direitos autorais 2018 Thiago Corrêa de Souza, Kamilla Pacheco Govêa, Antônio Rodrigues Cunha Neto, Natália Martins Resck, Letícia Leite Moreira, Valdir Veroneze Júnior, Frederico Luiz Pereira, Marcelo Polo, Thiago Corrêa de Souza

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.