Dieta de Artibeus lituratus (Olfers, 1818) (Mammalia, Chiroptera) em um fragmento florestal urbano da cidade de Londrina, Paraná, Brasil

Alan Deivid Pereira, Nélio Roberto Reis, Mário Luís Orsi, Ana Paula Vidotto-Magnoni

Resumo


Morcegos são conhecidos por sua importância na regulação dos ecossistemas e no seu envolvimento na polinização e na dispersão de sementes. Espécies de morcegos fitófagos como, por exemplo, Artibeus lituratus ocupam com frequência áreas alteradas ou até mesmo regiões urbanas. O objetivo deste estudo foi investigar a dieta de A. lituratus no campus da Universidade Estadual de Londrina, um fragmento florestal com alta interferência antrópica. Foram realizadas quatro coletas mensais, entre outubro de 2012 e setembro de 2013, utilizando quatro redes de neblina por noite. Os animais foram identificados em campo e acondicionados em sacos de algodão por 30 minutos a fim de serem obtidas amostras de fezes para a análise de sua dieta. Foram coletados 86 indivíduos, que forneceram 42 amostras fecais. Os resultados indicam que a dieta de A. lituratus é composta principalmente por frutos de Cecropiaceae e Moraceae. A amplitude de nicho trófico foi maior nos meses de março, agosto e setembro de 2013, porém não ocorreram diferenças significativas na dieta entre as estações do ano (H = 0,3002, p = 0,96). A preferência por espécies pioneiras na dieta de A. lituratus pode ser um indicativo do seu importante papel na restauração de fragmentos florestais mesmo em ambientes urbanos.


Palavras-chave


Dispersão de sementes; Frugivoria; Restauração; Morcegos; Zoocoria

Texto completo:

PDF/A

Referências


BATISTA, C. B.; REIS, N. R.; REZENDE, M. I. Nutritional content of bat–consumed fruits in a forest fragment in Southern Brazil. Brazilian Journal of Biology, São Carlos, v. 77, n. 2, p. 244-250, 2017.

BREDT, A.; UIEDA, W.; PEDRO, W. A. Plantas e morcegos: na recuperação de áreas degradadas e na paisagem urbanas. Brasília: Rede de Sementes do Cerrado, 2012. 273 p.

BRITO, J. E. C.; GAZARANI, J.; ZAWADZKI, C. H. Abundância e frugivoria da quiropterofauna (Mammalia, Chiroptera) de um fragmento no noroeste do estado do Paraná, Brasil. Acta Scientiarum Biological Sciences, Maringá, v. 32, n. 3, p. 265-271, 2010.

ESTRADA, A.; COATES-ESTRADA, R. Bats in continuous forest, forest fragments and in an agricultural mosaic habitat–island at Los Tuxtlas, Mexico. Biological Conservation, Boston, v. 103, n. 2, p. 237-245, 2002.

FLEMING, T. H. Opportunism versus specialization: evolution of feeding strategies in frugivorous bats. In: ESTRADA, A.; FLEMING, T. H. (Ed.). Frugivores and seed dispersal. Stanford: Springer Netherlands, 1986. p. 105-118.

GALETTI, M.; MORELLATO, L. P. C. Diet of the large fruit–eating bat Artibeus lituratus in a forest fragment in Brazil. Mammalia, Paris, v. 58, n. 4, p. 661-665, 1994.

GALETTI, M.; ZIPARRO, V. B.; MORELLATO, L. P. C. Fruiting phenology and frugivory on the palm Euterpe edulis in a lowland Atlantic Forest of Brazil. Ecotropica, Frankfurt, v. 5, p. 115-122, 1999.

GALINDO-GONZÁLEZ, J.; GUEVARA, S.; SOSA, V. J. Bat and bird, generated seed rains at isolated trees in pastures in a tropical rainforest. Conservation Biology, San Francisco, v. 14, n. 6, p. 1693-1703, 2000.

HURLBERT, S. H. The measurement of niche overlap and some relatives. Ecology, New York, v. 59, n. 1, p. 67-77, 1978.

KUNZ, T. H.; TORRES, E. B.; BAUER, D.; LOBOVA, T.; FLEMING, T. H. Ecosystem services provided by bats. Annals of the New York Academy of Sciences, New York, v. 1223, n. 1, p. 1-38, 2011.

LOBOVA, T. A.; CULLEN, K. G.; SCOTT A. M. Seed dispersal by bats in the Neotropics. New York: New York Botanical Garden Press, 2009. 465 p.

MARTINS, M. P.; TORRES, J. M.; ANJOS, E. A. C. Dieta de morcegos filostomídeos (Mammalia, Chiroptera, Phyllostomidae) em fragmento urbano no Instituto São Vicente, Campo Grande, Mato Grosso do Sul. Papeis Avulsos de Zoologia, São Paulo, v. 54, n. 20, p. 299-305, 2014.

MELLO, M. A. R.; LEINER, N. A.; GUIMARÃES, R.; JORDANO, P. Size based fruit selection of Calophyllum brasiliense (Clusiaceae) by bats of the genus Artibeus (Phyllostomidae) in a Restinga area, southeastern Brazil. Acta Chiropterologica, Warsawa, v. 7, n. 1, p. 179-182, 2005.

MIRANDA, J. M. D.; BERNARDI, I. P.; PASSOS, F. C. Chave ilustrada para determinação dos morcegos da região sul o Brasil. Curitiba: Universidade Federal de Curitiba, 2011. 56 p.

MULLER, M. F.; REIS, N. R. Partição de recursos alimentares entre quatro espécies de morcegos frugívoros (Chiroptera, Phyllostomidae). Revista Brasileira de Zoologia, Curitiba, v. 9, n. 4, p. 345-355, 1992.

PASSOS, F. C.; GRACIOLLI, G. Observações da dieta de Artibeus lituratus (Olfers) (Chiroptera, Phyllostomidae) em duas áreas do sul do Brasil. Revista Brasileira de Zoologia, Curitiba, v. 21, n. 3, p. 487-489, 2004.

PASSOS, J. G.; PASSAMANI, M. Artibeus lituratus (Chiroptera, Phyllostomidae): biologia e dispersão de sementes no Parque do Museu de Biologia Prof. Mello Leitão, Santa Teresa (ES). Natureza On Line, Santa Teresa, v, 1, n. 1, p. 1-6, 2003.

PERACCHI, A. P.; LIMA, I. P. Chave dicotômica para as espécies de morcegos que ocorrem no Brasil. In: REIS, N. R.; PERACCHI, A. P.; BATISTA, C. B.; LIMA, I. P.; PEREIRA, A. D. (Ed.). História natural dos morcegos brasileiros: chave de identificação de espécies. Rio de Janeiro: Technical Books Editora, 2017. p. 21-62.

PEREIRA, A. D.; BORDIGNON, M. O.; TAVARES, V. C. Subfamília Stenodermatinae Gervais, 1856. In: REIS, N. R.; PERACCHI, A. P.; BATISTA, C. B.; LIMA, I. P.; PEREIRA, A. D. (Ed.). História natural dos morcegos brasileiros: chave de identificação de espécies. Rio de Janeiro: Technical Books Editora, 2017. p. 208-247.

REIS, N. R.; BARBIERI, M. L. S.; LIMA, I. P.; PERACHI, A. L. O que é melhor para manter a riqueza de espécies de morcegos (Mammalia, Chiroptera): um fragmento florestal grande ou vários fragmentos de pequeno tamanho? Revista Brasileira de Zoologia, Curitiba, v. 20, n. 2, p. 225-230, 2003.

REIS, N. R.; FREGONEZI, M. N.; PERACCHI, A. L.; SHIBATTA, O. A. Morcegos do Brasil: guia de campo. 1 ed. Rio de Janeiro: Technical Books, 2013, 252 p.

REIS, N. R.; GALLO, P.; PERACCHI, A. L. Sensitivity of populations of bats (Mammalia: Chiroptera) in relation to human development in northern Paraná, southern Brazil. Brazilian Journal of Biology, São Carlos, v. 72, n. 3, p. 511-518, 2012.

REIS, N. R.; PERACCHI, A. L.; BATISTA, C. B.; LIMA, I. P.; PEREIRA, A. D. História natural dos morcegos brasileiros: chave de identificação de espécies. Rio de Janeiro: Technical Books, 2017. 416 p.

REIS, N. R.; PERACCHI, A. L.; SANTOS, G. A. S. D. Ecologia de morcegos. Londrina: Technical Books, 2008. 148 p.

SATO, T. M.; PASSOS, F. C.; NOGUEIRA, A. C. Frugivoria de morcegos (Mammalia, Chiroptera) em Cecropia pachystachya (Urticaceae) e seus efeitos na germinação das sementes. Papéis Avulsos de Zoologia, São Paulo, v. 48, n. 3. p. 19-26, 2008.

SAZIMA, M.; BUZATO, S.; SAZIMA, I. Dyssochroma viridiflorum (Solanaceae): a reproductively bat-dependent epiphyte from the Atlantic Rainforest in Brazil. Annals of Botany, Oxford, v. 92, n. 5, p. 725-730, 2003.

SHIBATTA, O. A.; GALVES, W.; CARMO, W. P. D.; LIMA, I. P.; LOPES, E. V.; MACHADO, R. A. A. Fauna de vertebrados do campus da Universidade Estadual de Londrina, região norte do estado do Paraná, Brasil. Semina: Ciências Biológicas e da Saúde, Londrina, v. 30, n. 1, p. 3-26. 2009.

SOS MATA ATLANTICA; INPE – INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS. Atlas dos remanescentes florestais da Mata Atlântica – Período 2016-2017. Relatório Técnico, São Paulo, 2018. 66 p.

TERBORGH, J.; WRIGHT, J. Effects of mammalian herbivores on plant recruitment in two Neotropical Forests. Ecology, New York, v. 75, n. 6, p. 1829-1833, 1994.

THIES, W.; KALKO, E. K. V. Phenology of neotropical pepper plants (Piperaceae) and their association with their main dispersers, two short–tailed fruit bats, Carollia perspicillata and C. castanea (Phyllostomidae). Oikos, Copenhagen, v. 104, n. 2, p. 362-376, 2004.

VOIGT, C. C.; SÖRGEL, K.; DECHMANN, D. K. N. Refueling while flying: foraging bats combust food rapidly and directly to power flight. Ecology, New York, v. 91, n. 10, p. 2908-2917, 2010.

YOUNG, T. P.; PETERSEN, D. A.; CLARY, J. J. The ecology of restoration: historical links, emerging issues and unexplored realms. Ecology Letters, Montpellier, v. 8, n. 6, p. 662-673, 2005.




DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2019v32n2p79

Direitos autorais 2019 Alan Deivid Pereira, Nélio Roberto Reis, Mário Luís Orsi, Ana Paula Vidotto-Magnoni2

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.