Monitoramento de empreendimentos hidrelétricos na bacia do rio Tocantins, Brasil: o que aprendemos com os estudos das macrófitas aquáticas

Eliania Pereira Pinheiro, Elineide Eugenio Marques, Solange Fatima Lolis

Resumo


O presente trabalho teve como objetivo analisar os estudos ambientais e monitoramentos de plantas aquáticas em reservatórios de usinas hidrelétricas para discutir a respeito de uma política de manejo dessas comunidades para reservatórios existentes e futuros. Foram realizadas a revisão bibliográfica e a pesquisa documental, buscando as informações nos Estudo de Impacto Ambiental (EIA), monitoramentos de cada empreendimento hidrelétrico, livros, revistas, publicações avulsas, sites especializados e imprensa escrita, disponibilizadas na Internet ou em bibliotecas. Os documentos obtidos foram sistematizados e as informações organizadas cronologicamente por empreendimento considerando a área de abrangência dos estudos; metodologias de coleta, tempo e número de amostragem. Constatou-se que ainda existem dificuldades para o acesso a documentos em guarda de órgãos ambientais. Observou-se que os monitoramentos, principalmente no âmbito da Licença Ambiental de Operação, não estão sendo executados sistematicamente, deixando lacunas importantes em relação à composição e abundância de espécies, o que dificulta a comparação do comportamento destas ao longo do tempo. Os monitoramentos analisados empregaram diferentes métodos, o que influenciou nos resultados quando se busca a análise integrada desses estudos. É necessário criar procedimentos e definir metodologias no processo de licenciamento ambiental para sistematização dos estudos e monitoramentos, visando melhorar a acessibilidade e permitir a análise integrada dos dados.

 


Palavras-chave


Hidrelétrica; Licenciamento Ambiental; Manejo; Monitoramento

Texto completo:

PDF/A

Referências


ABDON, M. M.; MEYER, M. Variação temporal de áreas ocupadas por macrófitas aquáticas no Reservatório de Tucuruí através de dados do satélite Landsat/TM. In: SIMPÓSIO LATINOAMERICANO DE PERCEPCIÓN REMOTA. SAN CARLOS DE BARILOCHE, 4, 1988, Buenos Aires. Anais... Buenos Aires: SELLPER, 1988. Disponível em .

ARRAUT, E. M.; NOVO, F. M. L. M.; MANTOVANI, J. E. Um estudo do ciclo de vida e padrão espacial de bancos de macrófitas aquáticas por meio de uma série histórica de imagens Landsat-TM e ETM. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SENSORIAMENTO REMOTO, XIV, 2009, Natal. Anais... Natal: INPE, 2009. p. 1245-1251.

BIANCHINI Jr., I.; CUNHA-SANTINO, M. B.; FUSHITAB, A. T.; ALMEIDA, D. A.; MAIA, A. T. Monitoramento das macrófitas aquáticas do Reservatório da Usina Hidrelétrica Luís Eduardo Magalhães (estado de Tocantins, Brasil). 2006. Disponível em .

BIANCHINI Jr., I.; CUNHA-SANTINO, M. B.; MILAN, J. A. M.; RODRIGUES, C. J.; DIAS, J. H. P. Growth of Hydrilla verticillata (L.f.) Royle under controlled conditions. Hydrobiologia, Brussels, v. 644, p. 301-312, 2010.

BRASIL. Lei Nº 6.938, de 31 de agosto de 1981. Dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente, seus fins e mecanismos de formulação e aplicação, e dá outras providências. De 02 de setembro de 1981. Brasília: Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, 1981. Disponível em .

BRASIL – Ministério do Meio Ambiente. Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA). Resolução nº 1, de 23 de janeiro de 1986. Brasília: Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, 1986. Seção 1, p. 2548-2549. Disponível em .

BRASIL – MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE (CONAMA). Resolução Nº 237, de 19 de dezembro de 1997. Brasília: Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, 1997. Disponível em .

BRASIL – MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. Guia de procedimentos do Licenciamento Ambiental Federal. Documento de Referência. Brasília: MMA, 2002. 128 p.

BRASIL. Lei no 10.650, de 16 de abril de 2003. Dispõe sobre o acesso público aos dados e informações existentes nos órgãos e entidades integrantes do Sisnama. De 17 de abril de 2003. Brasília: Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, 2003. Disponível em .

CARREIRO, Z. C. Variação temporal da composição de macrófitas aquáticas no reservatório da Usina Hidrelétrica Luis Eduardo Magalhães e espécies indicadoras de ambientes antropizado. 2009. 43 f. Dissertação (Mestrado em Ciências do Ambiente) - Universidade Federal do Tocantins, Palmas. 2009.

COMISSÃO MUNDIAL DE BARRAGENS. Usina Hidrelétrica de Tucuruí. Estudos de caso da CMB. Relatório final da fase de Escopo, Agosto, 1999. 42 p.

COSTA, M. P. F.; AHERN, F. J.; NOVO, E. M. L. M.; PIETSCH, R. W.; NOERRNBERG, M. A. Efeito dos dados de multipolarização SAR-C aero-transportado na separabilidade do retroespalhamento de plantas aquáticas do reservatório de Tucuruí - Amazônia. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SENSORIAMENTO REMOTO, VIII, 1996, Salvador. Anais... Salvador: INPE, 1996. Disponível em .

ELETRONORTE/CONSÓRCIO ENGEVIX-THEMAG. UHE Tucuruí, etapa final – Unidades 13 a 23, projeto executivo; dinâmica de plantas aquáticas no reservatório de Tucuruí; TUC-E-MAN-805-0004-RE Tucuruí: Consórcio Engevix-Themag, 2000. 19 p.

ELETRONORTE/CONSÓRCIO ENGEVIX-THEMAG. UHE Tucuruí, etapa final – Unidades 13 a 23, projeto executivo; dinâmica de plantas aquáticas no reservatório de Tucuruí; TUC-E-MAN-805-0010-RC. Tucuruí: Consórcio Engevix-Themag, 2002. 19 p.

FEARNSIDE, P. M. Impactos sociais da hidrelétrica de Tucuruí. Manaus: INPA, 2002. 27 p.

FILIPPO, R. Colonização e regressão da comunidade de macrófitas aquáticas no reservatório de UHE Serra da Mesa – Goiás. In: THOMAZ, S. M.; BINI, L. M. (Ed.). Ecologia e manejo de macrófitas aquáticas. Maringá: Eduem, 2003. p. 281-297.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4 ed. São Paulo: Atlas, 2002. 176 p.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5 ed. São Paulo: Atlas, 2006. 220 p.

GRACIANI, S. D.; NOVO, E. M. L. M. Determinação da cobertura de macrófitas aquáticas em reservatórios tropicais. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SENSORIAMENTO REMOTO, XI, 2003, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: INPE, 2003. Disponível em .

LANCAR, L.; KRAKE, K. Aquatic weeds & their management. New Delhi: International Commission on Irrigation and Drainage, 2002. 65 p.

LOLIS, S. F. Macrófitas aquáticas do reservatório Luís Eduardo Magalhães – Lajeado – Tocantins: biomassa, composição da comunidade e riqueza de espécies. 2008. 91 f. Tese (Doutorado em Ciências Ambientais) - Universidade Estadual de Maringá, Maringá. 2008.

LOLIS, S. F.; THOMAZ, S. M. Monitoramento da composição específica da comunidade de macrófitas aquáticas no Reservatório Luis Eduardo Magalhães. Planta Daninha, Viçosa, v. 29, p. 247-258, 2011.

MANYARI, V. W. Impactos ambientais a jusante de hidrelétricas. O caso da Usina de Tucuruí, PA. 2007. 211 f. Tese (Doutorado em Planejamento Energético) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro. 2007.

NOVO, E. M. L. M.; HANSON, J. D.; CURRAN, P. J. The effect of sediment type on the relationship between reflectance and suspended sediment concentration. International Journal of Remote Sensing, Terre Haute, v. 10, n. 7, p. 1283-1289, 1989.

PEREIRA FILHO, W. Relações entre macrófitas aquáticas flutuantes e uso da terra, o caso do reservatório da UHE-Tucuruí. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SENSORIAMENTO REMOTO, IX, 1998, Santos. Anais... Santos: INPE, 1998. Disponível em .

POMPÊO, M. L. M.; MOSCHINI-CARLOS, V. Macrófitas aquáticas e perifíton: aspectos ecológicos e metodológicos. São Carlos: RiMa Editora e FAPESP, 2003. 134 p.

SAMPAIO. R. Direito Ambiental. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 2012. 171 p.

TAVARES, K. S. Caracterização limnológica e inventário de diversidade das comunidades de macrófitas aquáticas em cinco lagoas tropicais: composição florística, biomassa e macro invertebrados associados. 2007. 124 f. Tese (Doutorado em Ciências) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos. 2007.

THOMAZ, S. M.; BINI, L. M.; BOZELLI, R. L. Floods increase similarity among habitats in river-floodplain systems. Hydrobiologia, Brussels, v. 579, n. 1, p. 1-13, 2007.

TUNDISI, J. G. A bacia hidrográfica como laboratório experimental para o ensino de ciências, geografia e educação ambiental. In: SCHIEL, D.; MASCARENHAS, S.; VALEIRAS, N.; SANTOS, S. A. M. (Org.). O estudo de bacias hidrográficas: uma estratégia para educação ambiental. 2 ed. São Carlos: Rima, 2003. p. 3-8.

VASCONCELOS, C. H.; NOVO, E. M. L. M. Mapeamento de macrófitas e paliteiros do Reservatório de Tucuruí (PA), utilizando imagens RADASAT. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SENSORIAMENTO REMOTO, XI, 2003, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: INPE, 2003. Disponível em .




DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2019v32n3p11

Direitos autorais 2019 Eliania Pereira Pinheiro, Elineide Eugenio Marques, Solange Fatima Lolis

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.