Composição e estrutura do componente arbóreo nas matas turfosas do Taim, Rio Grande do Sul

Jorge Luiz Waechter, João André Jarenkow

Resumo


A composição específica e a estrutura comunitária do componente arbóreo das matas turfosas do Taim foram analisadas através do método dos quadrantes centrados. Um total de apenas 30 pontos de amostragem revelou-se significativo para a caracterização de árvores com diâmetro na altura do peito (DAP) igual ou superior a 10cm. As matas turfosas apresentam um número reduzido de espécies arbóreas, destacando-se, em ordem decrescente de valor de importância (VI), Erythrina crista-galli, Ficus organensis, Blepharocalyx salicifolius, Eugenia uruguayensis e Sebastiania brasiliensis. O índice de diversidade de Shannon (H' = 1,886) é um dos mais baixos já registrados para comunidades arbóreas do Brasil, provavelmente influenciado pela latitude austral (temperaturas mais baixas) e pelo solo encharcado (deficiência de oxigênio). A estrutura florestal caracteriza-se por dois estratos nitidamente descontínuos, formados por árvores altas e robustas (E. crista-galli e F. organensis), e árvores mais baixas e delgadas (B. salicifolius, E. uruguayensis e S. brasiliensis).

Palavras-chave


Fitossociologia; Floresta turfosa; Componente arbóreo; Rio Grande do Sul

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x

Direitos autorais 1998 Jorge Luiz Waechter, João André Jarenkow

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.