Identificação do vírus do mosaico do pepino e vírus do mosaico do nabo em canola no Paraná

Cristiane de J. Barbosa, Regina M. V. B. C. Leite, Rogério M. L. Cardoso, Marcos A. R. Oliveira

Resumo


Objetivando determinar a presença do vírus do mosaico do nabo em canola cultivada no Estado do Paraná, foi efetuado um levantamento em plantios comerciais, em 1993 e 1994. Coletou-se plantas de canola e invasoras silvestres para realização de testes diagnósticos em plantas indicadoras. Testes sorológicos também foram empregados. Avaliou-se a suscetibilidade de híbridos e variedades de canola às viroses determinadas. Constatou-se a presença dos vírus do mosaico do pepino ("cucumber mosaic virus" - CMV), e do mosaico do nabo ("turnip mosaic virus" - TuMV). Os híbridos ICIOLA 41, Hyola 401 e as variedades Alto e Topas foram suscetíveis aos vírus encontrados.

Palavras-chave


Viroses; Transmissão; Hospedeiros; Brassicae

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x

Direitos autorais 2000 Cristiane de J. Barbosa, Regina M. V. B. C. Leite, Rogério M. L. Cardoso, Marcos A. R. Oliveira

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.