Avaliação do Cultivo de Macrobrachium rosenbergii ( De Man, 1879) ) (Crustacea, Palaemonidae ) em Berçários Operados no Inverno.

Regina Helena Sant’Ana de Faria, Wagner Cotroni Valenti

Resumo


Quatro sistemas de berçário para camarões Macrobrachium rosenberguii operados durante o inverno na região norte do estado de São Paulo foram avaliados.  Pós – larvas recém metamorfoseadas foram estacadas em dois tipos de berçários internos e dois externos.  No sistema interno utilizou se, inicialmente, 2 tanques de fibrocimento providos de substratos artificiais, aeração e circulação continua  de  água, denominados Ensino I e II, sendo que no primeiro instalou se um aquecedor.  Estes foram estocados com densidades de 6.500 ind. M-³ , respectivamente. Os berçários externos contaram de um  conjunto de 8 tanques de alvenaria  cobertos por uma estufa, denominado Ensaio  III, e de um viveiro com fundo  natural, sem cobertura, denominado Ensaio IV, provido com circulação continua de água. Estes foram estocados em densidade de 1.125 ind. m -³ e 122 ind.m -³, respectivamente. O período de duração dos cultivos variou de 35 a 65 dias.  O crescimento dos camarões nos berçários de inverno sem um sistema de aquecimento eficiente foi bastante reduzido, variando de 30 a 300 mg. O custo de produção dos juvenis variou de US$ 34,0 a US$ 106,00 o milheiro.  Dentre os sistemas de berçários estudados, o viveiro externo com fundo natural mostrou-se mais adequado, propiciando maior sobrevivência e menor custo.


Palavras-chave


Macrobrachium rosenberguii; Camarões; Berçários de inverno.

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x

Direitos autorais 1995 Regina Helena Sant’Ana de Faria, Wagner Cotroni Valenti

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.