Estudos dos efeitos neurolépticos de dois compostos derivados da Stevia rebaudiana

Juida de Deus Palma Contar, Zelio Fedatto Junior, Angelo Palma Contar

Resumo


Dois compostos de Stevia rebaudiana foram analisados, com o objetivo de avaliar os seus efeitos neurolépticos. Os compostos Steviolbioside (120 e 240 mg/kg) e Isosteviol (120, 160, 200 e 240 mg/kg) foram administrados, via i.p., em ratos Wistar adultos. Os dois compostos foram diluídos em água destilada com pH 9 e o Haloperiodol (2 mg/kg), administrado também via i.p., foi utilizado como droga padrão para catatonia e ptose palpebral. Somente os animais tratados com Isosteviol exibiram ptose palpebral e catatonia de forma significativa. Concluiu-se que a toxidade do Isosteviol deve ser alvo de maiores investigações.

Palavras-chave


Stevia rebaudiana; Catatonia; Ptose palpebral; Steviolbioside; Isosteviol

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x

Direitos autorais 1992 Juida de Deus Palma Contar, Zelio Fedatto Junior, Angelo Palma Contar

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.