O consume de oxigênio durante o exercício em condições de alcalose respiratória

Luiz Oswoldo Carneiro Rodrigues, Ulisses de Paula Filho, Margareth lemos Cortez, Paulo Sergio Martino Zogaib, Fátima R. P. Tolentino Silva, Lineu Freire–Maria

Resumo


Para verificar o efeito da alcalose respiratória no consumo de oxigênio (V02) durante a ciclo ergometria 15 voluntários, 24,0 +- 3,4 anos ativos fisicamente foram divididos em 2 grupos de 5 e 10 indivíduos e estudados quanto a algumas variáveis fisiológicas . No primeiro grupo mediu-se a ventilação, o consumo de oxigênio e produção de gás carbônicos ( VC02) e dosou-se no sangue o pH e pressões parciais de oxigênios e gás carbônico, antes, durante e após 2 minutos de hiperventilação voluntariais. No segundo grupo mediu-se apenas as variáveis  com e sem a hiperventilação prévia. Verificou-se que a alcalose respiratória não modificou a ventilação durante a cicloergometria, mas o consumo de oxigênio aumentou enquanto que a relação de trocas respiratórias e a eficiência mecânica foram reduzidas. Concluiu-se que a alcalose respiratória pode aumentar a capacidade máxima de trabalho, divido ao efeito Bohr.


Palavras-chave


Alcalose respiratória; Hiperventilação voluntaria; Ergometr

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x

Direitos autorais 1990 Luiz Oswoldo Carneiro Rodrigues, Ulisses de Paula Filho, Margareth lemos Cortez, Paulo Sergio Martino Zogaib, Fátima R. P. Tolentino Silva, Lineu Freire–Maria

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.