Topografia da papila parotidea em Cafes sem raça definida

Christina de Siqueira Mendonça, Frederico Ozanam Carneiro e Silva, Guilherme Nascimento Cunha, Humberto Eustáquio Coelho

Resumo


A topografia da papila parotídea e seu ducto excretor têm sido objeto de pesquisas, devido ao seu uso em técnicas de exames clínicos e cirurgias. 0 presente trabalho visou determinar a localização da abertura do ducto parotideo em cães sem raga definida, estabelecendo sua relação com os dentes da arcada superior. Foram examinados 110 animais adultos, machos e fêmeas, sem raga definida, onde 48 (43,64%) apresentaram a papila parotidea no nível do 4° dente pré-molar superior, 37 (33,64%) entre o 4° pré-molar superior e 1° molar superior e 25 (22,73%) no nível do 1° dente molar superior. Conclui-se que a papila parotidea, em cães sem raga definida, ocorre com maior freqüência no nível do 4° dente pré-molar superior, mostrando simetria bilateral, em todos os animais estudados.

Palavras-chave


Topografia; Papila parotidea; Cães

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x

Direitos autorais 2004 Christina de Siqueira Mendonça, Frederico Ozanam Carneiro e Silva, Guilherme Nascimento Cunha, Humberto Eustáquio Coelho

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.