Caracterização da pesca artesanal com rede de camboa na Reserva Extrativista do Cassurubá, Bahia

Vinícius José Giglio, Matheus Oliveira Freitas

Resumo


Considerados relevantes áreas de berçário para peixes, os sistemas estuarinos abrigam muitas espécies comercialmente importantes. De outubro de 2008 a novembro de 2009 foi investigada a composição ictiofaunística e descrita a rotina da pesca artesanal com rede de camboa no estuário da Reserva Extrativista (RESEX) do Cassurubá, Bahia. As amostragens foram realizadas em três rios, nas luas nova e cheia. Um total de 1.074 peixes foi capturado em 17 despescas, pertencentes a 26 espécies e 17 famílias, com biomassa total de 378,4 kg. As famílias Gerreidae e Centropomidae foram as mais abundantes, dominando as capturas. Do total, 50% dos indivíduos que se encontram na primeira maturação gonadal (L50) descrita na literatura apresentaram tamanho inferior ao esperado, indicando sobrepesca de crescimento. Recomenda-se o estabelecimento de sistemas de gestão compartilhada entre os atores envolvidos com essa arte de pesca e os gestores da Resex do Cassurubá, com o objetivo de reduzir a captura de indivíduos abaixo do tamanho de primeira maturação gonadal.




Palavras-chave


Banco dos Abrolhos; Gestão; Ictiofauna estuarina; Manguezal

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.5007/2175-7925.2013v26n2p249

Direitos autorais 2013 Vinícius José Giglio, Matheus Oliveira Freitas

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.